Exorcismo vira caso de polícia e atrai tenção da mídia

“Jesus não veio para salvá-lo”
18 de setembro de 2013
Homem processa igrejas alegando que elas “arruinaram sua vida”
18 de setembro de 2013


Policiais interrompem culto após ligação de vizinhos.A França tem uma
longa tradição de conflitos do governo com as religiões. Esta semana
mais um ocorrido polêmico chamou atenção da mídia no país. Há quem peça a
intervenção das autoridades, alegando ser mais um caso de
charlatanismo.

A polícia da pequena cidade de Limoux recebeu ligações de pessoas
dizendo que uma mulher estava sendo espancada, outros diziam que parecia
que estava tentando se matar. Dirigindo-se ao local indicado pelos
vizinhos, se depararam com o inesperado.

Eram 9 e 30 da noite quando os policiais adentraram o templo da
Assembleia Evangélica da Libertação. Várias pessoas faziam orações
enquanto o pastor Regis Berdeilh estava quase em luta corporal com uma
mulher. O pastor orava e mesmo sem encostar nela, a mulher se retorcia e
gritava cada vez mais alto.

Diversos jornais do país noticiaram o ocorrido, incluindo o prestigiado
Le Parisien. Durante uma entrevista no dia seguinte ao ocorrido, o
pastor explicou: “Eu estava ajudando na libertação de uma mulher que
ficou possuída durante o culto e tinha sangue nas mãos.” Em 40 anos de
ministério, ele conta que já lidou com muitos casos do tipo.

Garantiu que iria procurar os vizinhos da igreja para se desculpar pela
confusão, mas assevera: “Não se tratava de bruxaria, eu estava lutando
contra um demônio”. Berdeilh, 69 anos, sabe que muitos não acreditarão
nele. “Fiz o meu papel para libertá-la, caso contrário os familiares a
colocariam em um hospital psiquiátrico para sempre”.

Em entrevista ao jornal, os policiais dizem que não sabiam como agir,
até que ouviram o religioso gritar: “Espírito de tortura, deixe esta
mulher”. Ela caiu ao chão, parecendo ter desmaiado. Poucos minutos
depois, levantou e agradeceu o pastor. Os policiais disseram que ela
estava bem diferente e saíram depois de se certificar que não estava
ferida. Um deles acrescentou: “Não podíamos prender o ‘demônio’, ele não
matou ninguém”. Com informações de RTL e Leparisien.

%d blogueiros gostam disto: