Testemunho de Milagre de Cura

Causa na Justiça
18 de setembro de 2013
Libertação das Drogas do Cigarro e de Bebidas
18 de setembro de 2013


Nome: adriana aparecida arsenio
Telefone: (11) 3985-6758
E-mail: [email protected]

Mensagem: Meu filho sentia dor de garganta e não conseguia comer. Levei
em diversos médicos, eram feitos inúmeros exames, sem descobrir o que
ele tinha diziam que era psicológico. Ele foi emagrecendo e sentia muito
cansaço, dormindo o dia todo. Após mais uma visita ao hospital,
voltamos pra casa, ele foi se levantar do sofá para ir pra cama e caiu
de joelhos, suas pernas não se mexiam. Eu já estava muito angustiada e
ai fiquei mais ainda, corri pro meu quarto, pedi que Deus falasse comigo
através de Sua Palavra e saiu em Salmos 116 que fala que o salmista
estava cercado por cordéis da morte, mas Deus o livrou. Fomos ao
hospital, em poucas horas meu filho estava totalmente paralisado e sua
respiração bem reduzida. Era síndrome de Guillain Barré. Não há cura
para esta doença, é o corpo combatendo a si mesmo. Foram ministrados
anticorpos saudáveis, a dose máxima, porém ele só piorava. Não mexia
mais nada, nem a língua, e toda a saliva ia direto para os pulmões, sua
aparência já era de morto e todos os médicos o desenganaram e tentavam
me preparar para seu óbito, mas eu me agarrara na Palavra e dizia sei
que esta doença é pra morte, mas Deus o curará. Quando os médicos
disseram não poder fazer mais nada, eu fiz o apelo para meu filho
aceitar a Jesus como seu Senhor e Salvador, e ele sussurrou que sim. A
partir dali, para surpresa dos médicos e alegria de todos, meu filho
começou a se recuperar, melhorou a respiração, voltou a falar, a piscar,
a fisioterapia era passiva, pois ele não conseguia se movimentar nem um
pouquinho, mas vimos um milagre, pois em poucos dias ele recuperou
todos os movimentos, sabemos que ele se esforçou muito com fisioterapia e
fono, mas se não fora as mãos de Deus de nada valeria. Deus não somente
o livrou da morte, como o livrou de todas as seqüelas e até hoje, não
conhecemos nenhum caso de alguém que chegou ao nível de paralisia que
meu filho chegou e estivesse vivo. E outros que conhecemos que teve esta
síndrome, mesmo em grau mais leve, ficaram com seqüelas. Deus fez o
milagre e fez melhor do que esperávamos. Glória a Deus.

%d blogueiros gostam disto: