SEJA OVELHA.

A PARÁBOLA DA DRACMA PERDIDA
24 de março de 2014
O GRANDE MANDAMENTO
26 de março de 2014



Vinde, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida.
Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele.
Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.
Que te farei, ó Efraim? Que te farei, ó Judá? Porque a vossa benignidade é como a nuvem da manhã e como o orvalho da madrugada, que cedo passa.
Por isso os abati pelos profetas; pelas palavras da minha boca os matei; e os teus juízos sairão como a luz,
Porque eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos.
Mas eles transgrediram a aliança, como Adão; eles se portaram aleivosamente contra mim.
Gileade é a cidade dos que praticam iniqüidade, manchada de sangue.
Como as hordas de salteadores que esperam alguns, assim é a companhia dos sacerdotes que matam no caminho num mesmo consenso; sim, eles cometem abominações.
Vejo uma coisa horrenda na casa de Israel, ali está a prostituição de Efraim; Israel está contaminado.
Também para ti, ó Judá, está assinada uma sega, quando eu trouxer o cativeiro do meu povo.
Oséias 6:1-11

%d blogueiros gostam disto: