Senti falta do espaço de opinião, diz Rachel Sheherazade

Transexual fará parte da Rede, partido criado por Marina Silva
17 de abril de 2014
Pastor questiona indicações políticas de líderes evangélicos: "Urubus tentando se fazer de pombos"
17 de abril de 2014


O SBT cortou o espaço de opiniões dos apresentadores para tentar “preservá-los”.Em entrevista à Folha de São Paulo, a jornalista Rachel Sheherazade diz que sentiu falta do espaço de opinião no jornal SBT Brasil.

Depois de 15 dias de férias, Sheherazade voltou a apresentar o programa, mas sem poder tecer opiniões, cumprindo a nova regra da emissora.

“Há quatro anos, tenho me posicionado no telejornalismo. É claro que senti falta do espaço de opinião”, disse ela.

A âncora do SBT Brasil só poderá emitir opiniões assinadas pela emissora, editoriais que serão escritos por outras pessoas e lidos por ela ou pelo seu colega de bancada, o jornalista Joseval Peixoto.

“Quando me contratou, a empresa foi muito clara. O SBT queria minhas opiniões”, lembra a jornalista que ficou nacionalmente conhecida por tecer comentários criticando o Carnaval na Paraíba.

A jornalista, porém, não falou contra a decisão do canal de Silvio Santos que resolveu cortar as opiniões pessoais dos apresentadores para “preservá-los”, já que as falas de Rachel estavam trazendo problemas jurídicos para a emissora.

“Não cabe a mim discordar de uma determinação da emissora. Não fui contratada para definir as estratégias da empresa, o formato do jornal nem os rumos do jornalismo”, disse.

O SBT estava sob pressão podendo perder a verba pública de publicidade, uma medida sugerida pela deputada Jandira Feghali (PSOL-RJ) que aliada a deputados do PCdoB e PT fizeram representações contra Sheherazade junto à Procuradoria-Geral da República, dizendo que a jornalista fazia apologia ao crime.

%d blogueiros gostam disto: