REFUTANDO RESPOSTAS ERRADAS

SOBRE O PECADO
21 de junho de 2014
REPRIMIR FALSOS PASTORES
23 de junho de 2014


Refutando as respostas ERRADAS do Pr. Laurence Justice sobre o 

divórcio no artigo “Dez perguntas sobre o divórcio” divulgado no 

site “Palavra Prudente”. 

 

Pr. Pedro Almeida 

 

É uma lástima que alguém que se diz fundamentalista, se levante para escrever 

tantas coisas erradas sobre divórcio. O mínimo que uma pessoa vacilante deveria 

fazer, é ficar calado e ouvir, e não sair apressadamente numa atitude desastrada 

promovendo o divórcio e novo casamento. O Pr. Laurence Justice, apesar de ter 

publicado boas coisas acerca da sã doutrina, infelizmente, comete vários erros no 

seu artigo mencionado, que foi publicado no site Palavra Prudente 

(http://www.palavraprudente.com.br/estudos/paul_j/micelanea/cap07.html), e que 

serão abaixo refutados. 

 

 

 

— 

 

 

Questão Um 

 

Justice disse: “…pessoas estão suportando um fardo desnecessário…” 

 

Erro de Justice: 

 

O Pr. Laurence Justice está tentando amenizar o peso GRAVE do pecado do 

divórcio e novo casamento, que é chamado nas Escrituras de ADULTÉRIO, 

falando sobre “idéias equivocadas” e tentando aliviar o fardo, chamando-os de “fardos nocivos de culpa”. Ele vai desenvolver sua tese divorcista aqui, 

combatendo os ensinos claros da Bíblia, que condena todo e qualquer divórcio e 

novo casamento. Para quem, porventura, estiver com um fardo de pecado de 

divórcio e novo casamento, há uma solução: Se livre desse pecado e o fardo do 

adultério vai sair… Essa alternativa, o Pr. Laurence Justice não vai oferecer. Que 

lástima! 

 

 

— 

 

 

Questão Dois 

 

Justice disse: “o que reúne um casal como uma única carne é a união física” 

 

Erro de Justice: ISSO É TOTALMENTE ERRADO! O que une um casal como 

marido e mulher, é o casamento feito por Deus! Notemos que um adúltero que se 

une sexualmente a uma outra pessoa, comete a união física com outra parceira 

que não a sua esposa, mas não forma um casal pelo matrimônio de forma 

alguma. A união física “não reúne um casal”. Da mesma maneira, um fornicário. 

Se alguém comete a prostituição (1Co. 6:16), que é uma “união física” sexual 

amaldiçoada, se torna um corpo (soma) com a prostituta, mas somente com a 

esposa legítima no casamento, alguém se torna uma só carne (sarx) Nem 

mesmo pelas leis humanas este relacionamento extra-conjugal, que é uma “união 

física”, está unido como casal. O Pr. Laurence Justice está cometendo erros 

básicos de definição. Se suas premissas são erradas, não é surpresa, pois, que 

suas conclusões e ensinos sejam também tão equivocados. 

 

— 

 Questão Três 

 

Justice disse: “O divórcio é uma declaração pública de que a união matrimonial 

entre um homem e uma mulher foi desfeita.” 

 

Erro de Justice: A união matrimonial entre um homem e uma mulher só é desfeita 

com a MORTE. O Pr. Justice está querendo dar autoridade para uma definição 

mundana sem alertar para os ERROS dessa definição! 

 

— 

 

Questão Quatro 

 

Justice disse: “…juntado com um laço….” 

 

 

Erro de Justice: O verbo “juntar” na declaração “o que Deus ajuntou” não é 

apenas um laço é COLAR com a COLA divina! Justice vai usar Malaquias 2:16 

sobre como Deus odeia o divórcio, mas nas suas DEZ respostas erradas ele vai 

tentar provar que o divórcio não é tão mau assim 

 

— 

 

Questão Cinco 

 

Justice disse: “fornicação e o adultério também são usados de maneira 

intercambiável nas Escrituras para se referir ao mesmo pecado…” 

 

Erro de Justice: O Pr. Laurence Justice não foi honesto aqui na sua refutação, 

porque ele não disse o motivo de ele querer colocar fornicação e o adultério no mesmo saco. Ele quer fazer isso para justificar o divórcio. Acontece que o Senhor 

Jesus NÃO disse que o adultério é causa para divórcio! Jesus NÃO usou a 

palavra fornicação e o adultério “de maneira intercambiável” como quer Justice. 

Esse é o erro da tese do Pr. Laurence Justice. Ele quer TORCER Mt. 5:32 para 

que se adapte à sua tese divorcista que ele vai desenvolver a seguir. O Senhor 

Jesus poderia usar a palavra “adultério” para a exceção, se assim o desejasse, 

mas ele propositalmente NÃO usou apesar da palavra ser usada no verso DUAS 

vezes. 

 

— 

 

Questão Seis 

 

Justice disse: “…só existe uma razão bíblica e legítima para o divórcio, que é a 

fornicação ou o adultério por parte de um dos cônjuges. 

 

Erro de Justice: Note que o erro do Pr. Laurence Justice na resposta CINCO foi 

cometido para basear o seu erro na resposta SEIS. Note que ele usou a 

expressão “fornicação ou o adultério”. Aqui reside o erro do Pr. Laurence Justice 

e de todos os divorcistas que manipulam a Bíblia, ou seja, eles torcem a Palavra 

de Deus para que ela se adapte a situações específicas existentes em alguma 

família ou igreja. A palavra usada pelo Senhor Jesus Cristo para a exceção foi 

PORNEIA (fornicação) e não MOICHEIA (adultério). Portanto, a exceção que 

permite o divórcio, é o fato específico no noivado judeu antes do casal se tornar 

uma só carne. Cai por terra a tese de Justice. Ele diz que as Escrituras não 

confirmam tal definição. Todavia, é exatamente o oposto: as Escrituras 

CONFIRMAM tal definição. O Pr. Laurence Justice está tentando construir sua 

doutrina divorcista em cima de uma palavra que não ocorre no ensino dO 

Senhor Jesus Cristo. Essa palavra é MOICHEIA. O Senhor Jesus poderia usá-la 

se quisesse, mas Ele, repita-se, NÃO o fez. Portanto, MOICHEIA (adultério) não é causa para divórcio. Se fosse, os outros textos que tratam do mesmo assunto 

(Mar. 10:11-12, Luc. 16:18; Rom. 7:2-3; 1Co. 7:11, 39) estariam completamente 

errados! Quem se divorciar de seu cônjuge mesmo por causa de MOICHEIA 

(adultério) e se casar com outra pessoa, comete adultério. Ponto final. Esse é o 

ensino cristalino da Bíblia no texto e no contexto que, lamentavelmente, o Pr. 

Laurence Justice teima em negar. 

 

— 

Questão Sete 

 

Justice disse: “…o adultério termina a relação de matrimônio, como Deus 

originalmente instituiu-o….” 

 

Erro de Justice: PASMEM com o erro de Justice! ISSO é um pecado! Duvido que 

o Pr. Laurence Justice tivesse a coragem de pronunciar numa cerimônia de 

casamento: “…até que o adultério os separem…” 

 

— 

 

Questão Oito 

 

Justice disse: “…O marido do seu primeiro casamento é o seu ex-marido….” 

 

Erro de Justice: 

 

Não existe ex-marido nem ex-mulher! A Bíblia não se refere a isso nem de longe. 

Isso foi inventado por homens pecadores para racionalizar seu pecado. Não existe 

nem ex-marido nem ex-mulher. A mulher que se divorciou e casou com outro tem 

2 maridos. O primeiro é o verdadeiro marido, o segundo é o falso marido não 

reconhecido por Deus com quem ela está cometendo adultério. 

 Questão Nove 

 

Justice disse: “…seria necessário que o pastor se tornasse juiz…” 

 “…nos casos em que está envolvido um divórcio não bíblico…” 

 

Erros de Justice: 

1. Não é necessário nada disso de se tornar um juiz para um pastor se recusar a 

realizar um recasamento, pois isso já está terminantemente proibido pela Palavra 

de Deus; 

 

2. Todos os divórcios são não bíblicos. 

 

— 

 

Questão Dez 

 

Justice disse: “Deus perdoa esse pecado e esquece.” 

 

Erro de Justice: Justice se esqueceu de dizer que o pecador tem que 

ABANDONAR o seu pecado. Isso é chamado na Bíblia de ARREPENDIMENTO! 

Esta palavra por “coincidência”, não ocorre NENHUMA vez sequer em todo o 

artigo “Dez Perguntas Sobre O Divórcio” de Laurence Justice! Como pode alguém 

falar de divórcio num artigo de mais de 3 mil palavras, e se esquecer da palavra 

ARREPENDIMENTO? Talvez porque a sua DOUTRINA esteja ERRADA sobre 

esse assunto! As palavras do Pr. Laurence Justice o traíram! 

 

Dizer que Deus vai perdoar o pecado enquanto o pecador continua a viver em 

adultério com outra pessoa enquanto o seu cônjuge está vivo, é uma iniqüidade e 

ensino FALSO. LAMENTÁVEL esse artigo de Laurence Justice! LAMENTÁVEL 

também que o pastor Joe L. Ingram endosse, no prefácio desse infeliz artigo, tantos erros do Pr. Laurence Justice e igualmente lamentável que o Pr. Calvin 

Gardner o tenha editado e divulgado! 

 

Apesar de acharmos muitos bons artigos no site do Pr. Calvin Gardner, pessoa 

que admiramos, essa palavra desse artigo NÃO FOI NADA PRUDENTE e destoa 

completamente de muitos bons recursos que lá encontramos. 

 

Que este artigo seja repudiado por todos os que veneram o matrimônio!

%d blogueiros gostam disto: