OBEDIÊNCIAS E DESOBEDIÊNCIAS

Jesus no corredor da morte é tema de campanha idealizada por líder de órgão cristão
3 de setembro de 2014
JEJUANDO
4 de setembro de 2014



Ana zimbrão
Rio de Janeiro

Boa Tarde,

Gostaria de ter coragem de ligar e conversar pessoalmente, mas me sinto tão envergonhada que acho que só assim que terei coragem de falar com o senhor.
Quero primeiro agradecer pelo carinho, cuidado e preocupação que o senhor deve comigo e depois quero lhe pedir perdão e lhe confessar todo o meu pecado e as consequências dele.

Em nosso primeiro contato e ao lhe contar como as coisas estavam caminhando com a "suposta volta do meu marido" no mesmo momento o senhor me avisou que ele iria embora novamente, pois bem ele foi, ainda tem algumas coisas dele na minha casa, mas ontem por mensagem ele pediu que eu considere que ele morreu.

Suas orientações eram para que eu o tratasse com uma certa frieza e indiferença, e que exigisse dele alguma postura de mudança, mas eu não consegui segui nenhum desses conselhos, eu sentia tanta culpa por ter destruído o meu casamento, que acho que acreditei ser a única culpada por não estarmos mais juntos, como se fosse simplesmente algo que deixei de fazer que o tivesse feito se apaixonar pela OM.

Então resolvi que o trataria na verdade o oposto a tudo o que o senhor me orientou, sim eu confesso, eu resolvi que seria a melhor mulher do mundo para esse homem e que se ele fosse embora eu ficaria em paz com a consciência tranquila de que não era a única culpada por tudo.

Não demorou muito e mesmo com todos os meus esforços ele começou a se afastar, voltou a ter contato com a OM e a buscar de todas as formas uma legalidade para que ele saísse de casa, me culpando, era notório que ele me provocava para que eu o expulsasse e ele pudesse sair como a vítima e assim não se sentir culpado por retornar pela decima primeira vez para a sua amante.

Chegou ao ponto de em uma quinta feira ele começou a brigar comigo do nada e a ser grosseiro e com isso passou de quinta até o sábado fora de casa e a todo dia inventando mil desculpas, ajudar o pai, ajudar a mãe, confesso que eu já estava bem certa do que estava acontecendo, mas mesmo assim me rebaixava e implorava para que ele voltasse para casa, no domingo pela manha enquanto estava no culto ele me mandou uma mensagem, pediu que eu ligasse para ele, e então ao sair do culto liguei pelo telefone ele dize que iria voltar para casa e que finalmente iriamos começar do zero.

Em casa duas horas depois ele ainda não havia chegado, quando liguei ele já estava alcoolizado, acabou indo para casa, começou a me culpar e acabou assumindo que havia dito contato com a OM, mas negou que o contato tivesse sido pessoalmente, ficamos juntos e enquanto estamos juntos o telefone não parava de tocar e de mensagens chegando uma atras da outra, era a OM, ele havia combinado de ir ao culto com ela, veja que ironia, mas de um mês na minha casa e não dava um passo desses e em apenas alguns contato com ela, segundo ele por telefone, ele havia combinado de irem ao culto juntos,  mas ele esperava que eu tivesse o expulsado de casa assim que ele confessou ter tido contato com ela o que não fiz, por mensagens ela dizia que nunca mais iria querer saber dele, então eu dize para ele que agora se ele não corresse atras dela era só a gente seguir nossa vida e cumprir o que ele havia dito que começaríamos do zero, mas a verdade é que ele ficou desesperado para atender o telefone e não tinha como faze-lo na minha frente, falava que a culpa não era dela, pois ele havia ficado com raiva de mim, e que ele que havia entrado em contato e que se ele havia combinado agora ficava chato.

Na segunda ele teria uma reunião com o pastor da minha igreja com quem ele já havia dito um primeiro encontro, o que havia me enchido de esperanças, como se isso fosse um sinal de que ele estava tomando uma posição, mas a primeira coisa que fez foi me pedir para desmarcar, estava nervoso com tudo que havia acontecido, passou a segunda sem contato a noite enquanto eu estava em um culto uma mensagem "vou dormir na minha mãe" e telefone desligado.

Na terça feira nenhum contato, na hora do almoço eu liguei conversarmos por quase uma hora, ele falou um monte de coisas, e dize que estava ajudando o pai que iria internar para operar no dia seguinte, em nenhum momento confessou que havia estado com a OM novamente, eu fiquei muito, muito angustiada, muito triste mesmo, confesso que liguei para o pastor da minha igreja que mudo do outro lado da linha não conseguia fazer nada que acalmasse o meu coração. Desci do trabalho a pé e chorando muito e orando a Deus para que ele acabasse com aquela palhaçada e que o que estivesse em oculto se revela-se, bem meu ônibus atrasou por uma hora e eu que nunca passo de quinze minutos no ponto de ônibus não conseguia sair do lugar, havia andado metade do caminho, até que vejo a OM se aproximando, meu ponto de ônibus é próximo de onde minha ex sogra tem uma loja e a OM estava indo em direção a loja dela, acabei me colocando frente a frente com a OM, e a questionando se novamente ela iria tirar o meu marido de dentro da minha casa, a mesma se fez de inocente dizendo não saber que ele estava comigo, então eu dize que estamos na cama juntos, enquanto ela ligava no domingo e que por isso ele não atendia nem respondia as mensagens, na mesma hora ela pegou o telefone e ligou para ele, e o xingou e o humilhou e ficamos conversando, ela hipocritamente me pedindo perdão e confessando como tudo começou, claro que se inocentando na maioria das vezes.

Ele ligou algumas vezes para ela enquanto ainda estávamos juntas, o meu telefone descarregou,depois ele me ligou, mas não quis atente-lo, dize algumas coisas por mensagens e pedi um tempo.

Ele mandou duas mensagens suicidas, dizia que se mataria, que não suportava mais ferir e ser ferido.

Mas embora isso tudo tenha sido extremamente difícil, depois desse triste episódio eu consegui liberar o perdão para a ultima pessoa que eu não perdoava "a mim", eu fiquei triste, decepcionada mas me perdoei, nunca mais irei deixar que o diabo me atormente dizendo que eu destruí o meu casamento como se eu fosse a única culpada e única responsável por restaura-lo, hoje sei que errei, como errei e onde errei, e sei que nunca poderia restaurar o meu casamento, nada do que eu faça, por melhor que eu seja pode mudar em uma virgula a situação do meu casamento, só DEUS.
 
No dia seguinte eu estava, embora um pouco triste com o desfecho, me sentindo muito, muito aliviada, imaginei que ele faria o mesmo que fez em outra ocasião, aproveitaria o tempo em que estava no trabalho para ir lá e pegar todas as suas coisas, mas ele não fez isso.

Eu cheguei em casa do trabalho na quarta feira e fui ao mercado fazer compras, deixei o nosso filho caçula em casa, quando voltei ele não estava e passados uma hora, ele chegou junto do pai, meu ex marido não conseguia nem olhar em minha cara, eu estava bem e tranquila, perguntei se ele tinha algo para me dizer, falou que não e me pediu um pouco de água, então ele começou a falar em consertar a vida dele espiritual, eu não dizia nada apenas olhava para ele, falou até quase meia noite, depois se despediu e partiu sem pegar suas coisas.

Na quinta feira estava no culto com meu filho mais velho quando ele me mandou uma mensagem, dizendo que precisava pegar um pouco de roupa, eu respondi que ele ainda estava com a chave e que poderia ir lá que o Gabriel nosso filho menor estava em casa, ele respondeu que não entraria na minha casa, sem mim, por respeito, bem, ao sair do culto ele foi lá novamente alcoolizado, conversou e nada de pegar logo o que queria, pediu para tomar um banho, ouvir alguns louvores no computador e chorava, acabou se deitando na cama e dormindo.

Agora vem o pior de todos os meus pecados…

Alta madrugada, eu não conseguia dormir, sabia que ele iria embora, mas senti um desejo (desejo sexual, tão grande, como a muitos anos não sentia, uma vez que pedi por muitas vezes ao Senhor para me levar a libido para suportar o tempo de espera) a verdade é que eu o ataquei, não encontraria palavra melhor para definir o que fiz, pela manhã ao sair para trabalhar, deixei uma carta deixando claro que ele poderia partir que eu só queria ter certeza que discordo do que ouvi ele dizer, pois alguns dias antes ele praticamente deu a entender que não havia nenhuma química entre a gente. Depois nos falamos por telefone ele dize que não entendeu o que foi aquilo, eu pedi que ele ficasse em paz e seguisse com os planos dele, pois eu estava em paz.

Na sexta feira, eu ainda tinha certeza que ele iria embora, mas estava muito bem, cheguei em casa e comecei a arrumar toda a minha casa, algum tempo depois ele me mandou uma mensagem perguntando se eu estava bem e perguntando se eu e os meninos queríamos sair para comer cachorro quente, aceitamos até porque os meninos não estava nem sabendo de nada, os meninos não sabiam até então que eu havia descoberto outra traição do pai, que o pai estava dentro de nossa casa e mais uma vez se reconciliando com a OM, então saímos todos juntos, vamos a um restaurante de frutos do mar, foi a primeira vez que saímos desde que ele supostamente havia voltado para casa, no restaurante ele dizia que estava muito feliz por estar ali com a família dele que não sentia a culpa o peso que ele sentia quando fazia as coisas para outras pessoas, e ele acabou voltando com a gente para casa, e foi ficando e ficando, eu voltei a fazer de tudo, como antes, a ser a mulherzinha perfeita, que não fala nada, não reclama de nada não cobra nada e aceita tudo, alguns dias ele estava bem próximo outros bem distantes, eu tentava a acreditar que as coisas estavam mudando, que ele estava melhorando comigo e com os meninos, a verdade é que o relacionamento tanto dele comigo como dele com os meninos começou a melhorar, a ficar mais próximo, mas sincero e menos mecânico, porque no começo era bem difícil foram 3 anos afastados, porém passados algum tempo, novamente pelas minhas costa ele voltou a ter informações da OM, pela sua mãe, primeiro a om falou que o deixou porque ele havia falado que estaria gravida de 5 meses, o que é mentira, tanto em estar gravida e muito mais em ter dito algo assim, depois a se fazer de vítima com a minha ex sogra que começou a cobrar dele e nem sei dizer mas ele voltaram a se falar e talvez se ver, só sei que ele agora saiu de casa, pedindo para que eu o considere morto, a Om dize que eu falei coisa que não falei e fez com que ele ficasse com ódio de mim, ela comemora em redes sociais que quando um relacionamento é de Deus, nada pode destruir. Ele continua não assumindo que voltou para ela, mas deixando claro que não quer mais nenhum contato comigo.

Estou me levantando espiritualmente depois da pancada onde eu e somente eu sou a unica culpada.

Não posso esperar mais nada de Deus em relação a essa situação, não porque ele não seja capaz de fazer algo, mas porque eu não fui capaz de me submeter e fazer as coisas do jeito certo, do jeito dele.

Só quero ficar bem espiritualmente, é revoltante porque sei que tudo o que ele não fez em dois meses dentro da minha casa, em uma semana já está fazendo, ele ficou dois meses parado dentro de casa, sem sair para procurar emprego, e agora ele já saiu, já conseguiu, já não está bebendo, já está falando em voltar para a igreja, Deus eu vi essa mesma história se repetir por dez vezes e não quis acreditar que seria novamente igual, eu procurei fazer tudo diferente para um desfecho diferente, mas sei que fiz o diferente que eu queria não o diferente que Deus queria.

Me perdoe por não ter seguido os seus conselhos. me perdoe por ter sido rebelde.

Precisava lhe pedir perdão para ficar em paz, por favor não pense que espero que me ligue ou que entre em contato comigo, por favor eu tenho tanta vergonha que eu prefiro ficar sozinha mesmo, acho que nem teria coragem de o atender,  mas não teria paz se não lhe confessasse isso. Eu até havia preparado um testemunho como se Deus tivesse restaurado o meu casamento, como a gente se ilude. O diabo mais uma vez me fez de gato e sapato, e a culpa é minha. Emoji

Ana Zimbrão

%d blogueiros gostam disto: