DEUS RESTITUIU A MINHA VIDA E O MEU CASAMENTO

ÍDOLOS E ALIMENTOS
8 de setembro de 2015
E DIGO
9 de setembro de 2015


Tudo se fez novo: Deus restituiu a minha vida e o meu casamento.

Cristiane Lessa

Alcântara- Rio de Janeiro

Telefone-21-99xxxxx62

Começo esse testemunho com um resumo: “Mas parece que um furacão me  alcançou… Deus! Eu não podia imaginar…Perdi meu chão… Olha como chora o meu coração” (Ministério Sarando a Terra Ferida). Conheci essa música em um momento de sofrimento e ela passou a ser a trilha sonora desses dias de lágrimas. Mas, hoje, vivo e canto e sempre cantarei: “O Deus do impossível Não desistiu de mim… Sua destra me sustenta… E me faz prevalecer” (Ministério Toque No Altar).

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2). Sim! A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável. Louvado seja o seu nome em todo o tempo!  Em algumas tempestades em nossas vidas, por conta do medo e do desespero não conseguimos ver e perceber que Deus continua sendo Deus, mesmo quando não sentimos a sua presença. 

Queridos, sei que preciso ser breve nesse testemunho, e para isso peço que Deus direcione tudo, pois muitas coisas aconteceram, e o objetivo é que você possa conhecer o que Deus fez comigo e com a minha família. Já entrego o ouro desse testemunho: o milagre e a restauração chegaram em minha casa. O Deus de Isaque e Jacó, também é Deus de Cristiane. Deus é fiél e nos surpreende se nEle acreditarmos.

Eu me vi diante de uma grande tempestade, de um lado, estava a quase dois anos lutando pela cura da minha única e amada filha que está com 5 aninhos, e de outro lado, fui surpreendida com a maior decepção de minha vida: O meu marido, que sempre foi um porto seguro, resolveu terminar o nosso casamento. Eu não imaginava… Foi uma dor enorme, pois as palavras dele cortava mais que a lâmina afiada. Descobri nesses dias o poder das palavras, pois sentia dores físicas quando cada uma delas eram ditas.  Parecia que eu estava diante de um estranho, cruél e que queria fortemente estar longe de mim. Completamos 10 anos de casados em janeiro de 2015, e toda luta, aparentemente, começou no mesmo mês de janeiro. Mesmo com o coração aflito por minha filha e pela Junta médica que estava marcada para ela, também neste mês, tudo estava bem, pelo menos eu achava, pois estávamos em momento de calmaria ou de anestesia. Hoje, eu sei que é na calmaria que precisamos redobrar as orações e a vigilância.

Palavras depreciativas, arrogância e muita humilhação era o que recebia dele. Ele mudou de um dia para o outro, eu estava diante de um estranho. Notei que ele aparentava estar bem enquanto eu morria, porém o olhar dele estava estranho… não era o meu marido. Ele falava que queria construir uma casa em cima da nossa, porque não queria ficar longe de nossa filha, e se não fosse por ela, ele iria embora. Ele Falava: você é a mãe de minha filha, e nada mais e completava com outras muitas palavras duras, daquelas que nem falamos para os inimigos. Parecia que ele precisava que eu sangrasse a cada conversa e isso, aparentemente, o deixava mais feliz. Ele não chorou em momento algum, pelo contrário, estava feliz. Foi rejeição, decepção e muita humilhação o que passei pela restauração do nosso casamento. Só Deus sabe o que ouvi e o que senti naqueles dias de dor. Eu não queria o fim do casamento. Não queria que a nossa filha passasse por isso e também não queria perder a minha carne, o meu companheiro, o meu amor. Eu sabia que tinha uma núvem maligna ao nosso redor, pois sentia uma angústia sobrenatural e todas as coisas conspiravam para o mal.

No dia seguinte dessa mudança abrupta, ele já não saía das redes sociais, principalmente do whatsApp. Já percebi o nome de duas mulheres em seus contatos. Uma de vinte anos e outra de trinta e nove anos, eu acho. Resumindo a história: um amigo dele começou a gostar da mulher mais velha e por amizade ao colega, o meu marido, “cedeu” a mulher para o amigo “ficar”, e ela ficou. Nessa lama demoníaca, o meu marido dizia que essa mulher gostava dele e que investia nele, mas ele não queria nada sério, só queria ficar. E com a outra, a mais nova, ele conversava o tempo todo… a trama do diabo foi tão grande, que ele me fez ser contato dela no whatsApp, pois dizia que eram só amigos, que ela tinha namorado. Eu depois descobri que fui professora na escola dela e do namorado. Tudo acontecia para me derrubar e me machucar… Ele namorava pelas redes sociais, deitado em nossa cama, em nosso sofá e na presença de nossa filha… ele começou a rejeitá-la e não ter mais paciência. Ela ficou assustadoramente mais “agarrada” com ele.  Mesmo com essa núvem negra no nosso lar, não brigávamos na frente dela, mas sei que ela sentia todo o meu sofrimento.

Em momentos de desespero, tentei contra a minha vida. Não queria morrer, só queria que a dor acabasse. Foi desesperador e opressor tudo o que passei. Todas as coisas aconteciam, planejadamente, para a minha derrota. Eu me humilhei de todas as formas, me vi sem orgulho, sem alegria, porém cheia de egoísmo, pois não pensava mais em estar bem para cuidar da minha filha… A dor era tão grande que não via possibilidades, pois sabia que era o meu fim.

Os meses de janeiro e fevereiro foram de muitas ações no trabalho, mas não conseguia focar e cheguei ao ponto de quase perder “o meu pão de cada dia”. A cada amanhecer eu perdia peso, sono e vida. Os cabelos caíam, as unhas ficavam fracas e roídas e os olhos inchados. Ele não notava, enquanto eu morria… Ele estava feliz enquanto eu chorava…

Nesses dias, Deus também parecia me rejeitar. Eu não conseguia entrar em contato com o meu antigo pastor… Eu, sem forças, buscava formas de morrer na internet e acabei achando a vida no site do Ministério Atalaia. Foi do nada, eu só queria ajuda, pois estava passando por tudo sozinha. No site, vi o e-mail do Pastor Henrique Lino, e com muita fé pedi a Deus: Envia alguém, pois não tenho forças mais. O que não posso fazer, tu podes. Os dias passaram, as tristezas aumentavam, até que um dia tomada pelo cansaço e pelo desespero, acabei entrando no carro, na garagem, lugar que passou ser o meu espaço de orações. Foi lá que quis deixar os “remédios” agirem. Fechei totalmente o carro, naqueles dias mais quentes. Lembro que já estava toda molhada de suor e sem forças para manter os olhos abertos… eu só falei em meio a soluços: perdão, me ajuda, não tenho forças, mas sei que Tu tens. Cuida da minha filha. De repente, o meu celular tocou, e eu como ovelha perdida e muito ferida fui achada e cuidada pelo bom pastor. Eu não tenho dúvida que Deus usou o Pastor Henrique naquele momento, que Ele olhou para mim e começou ali, no fundo do poço, a restituir a minha vida e o meu coração. Deus, ali, não só queria restaurar o casamento. O cuidado e os planos dEle eram bem maiores. A cada dia, percebo que é o meu Deus. Ele é surpreendente, é amigo e cuida de mim. Daquele dia em diante, o pastor passou a me ligar quase todos os dias. Eu recebia palavras de amor e de repreensão e muita oração. Ele foi a voz de Deus nesses momentos que eu não a escutava. 

Deus restaurou o meu casamento, restaurou o meu marido de uma forma sobrenatural. Restaurou a minha vida e a comunhão com Ele. Também já posso declarar a cura da minha filha. 

Hoje a vergonha, a humilhação e a rejeição viraram dupla honra. Milagres aconteceram: O sobrenatural de Deus. Agora, eu e a minha casa servimos ao Senhor. Ganhei um grande amigo, o Senhor Espírito Santo. Descobri que Deus deve ser o centro da minha vida e não mais a minha filha e o meu marido. 

O ser humano tem lacunas que nada e ninguém pode preencher, pois é o espaço de Deus, por isso vemos uma geração doentia e sem paz, pois buscam incansavelmente o que possam preenchê-los, mas não acham. Somente quando o nosso coração se volta para Jesus é que conseguimos sentir a plenitude. Pois Ele nos limpa de tudo que entristece e preenche com o verdadeiro amor. Posso dizer que comecei a presenciar o agir de Deus quando coloquei o nome das duas mulheres no altar. A nossa guerra não é contra carne ou sangue… A minha luta era com o que estava nelas e nele. Eu pedi a Deus que cuidasse delas e que a vontade dEle reinasse em tudo. Confesso que foi uma luta muito grande fazer isso, mas pude perceber a mudança que Deus estava fazendo no meu coração. Eu também mudei.

Aprendi que nesses momentos de calmaria pode acontecer o contra-ataque do mal, e por isso quero mais e mais a presença de Deus. “Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo.” (Efésios 6:13) 

“Em lugar da vergonha que sofreu, o meu povo receberá porção dupla, e ao invés da humilhação, ele se regozijará em sua herança; pois herdará porção dupla em sua terra, e terá alegria eterna” (Isaías 61:7).

Hoje, servimos a Deus com o nosso amado Pastor Hernandes e com a sua esposa e sou muito grata por Deus ter colocado o querido Pastor Henrique Lino em nossas vidas. Eles foram grandes instrumentos de Deus nessa minha caminhada e eu não tenho palavras que consigam transmitir o tamanho da minha gratidão. Peço ao Senhor Espírito Santo que os cubra todos os dias com muitas bençãos: “Misericórdia, paz e amor lhes sejam multiplicados.” (Judas 1:2).

“Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor. Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele” (1 João 4:16)

%d blogueiros gostam disto: