COMO EVANGELIZAR

A SEVERA PREGAÇÃO DE PEDRO
14 de fevereiro de 2018
A PARÁBOLA DO FILHO PERDIDO
15 de fevereiro de 2018


“E, entrando na sinagoga, falou ousadamente por espaço de três meses, disputando e persuadindo-os acerca do Reino de Deus. Mas, como alguns deles se endurecessem e não obedecessem, falando mal do Caminho perante a multidão, retirou-se deles, e separou os discípulos, disputando todos os dias na escola de um certo Tirano.” (Atos 19:8-9)

 

          O apóstolo Paulo durante três meses seguidos pregou, exortou em Éfeso a todos, entretanto, nem todos queriam ouvir a verdade, e alguns começaram a criticar os ensinamentos desse apóstolo. Por tal motivo, ele se afastou, e, junto com alguns discípulos, foi pregar na escola de Tirano, onde permaneceu um bom tempo. Quero chamar a atenção para o fato de que todos nós temos a função de levar a mensagem de Cristo, de pregar o Evangelho, mas não podemos tentar obrigar as pessoas a aceitarem-no. Vejo pessoas e até pregadores ficarem insistindo para que as pessoas aceitem Jesus, isto em casas e principalmente nos templos. Na verdade isso constrange muitos a tal ponto que alguns muitas vezes vão à frente e aceitam oração não porque realmente assim o desejam, mas para ficarem livres da insistência. Mas estes somente levantaram a mão ali, vão continuar vivendo da mesma maneira e não vão mudar, porque não aceitaram a Palavra de coração. Devemos saber que quem convence é o Espírito Santo, a nossa missão é somente pregar. Se não aceitarem a Palavra, devemos seguir em frente, mesmo porque Jesus diz que, quando não a aceitarem, ou a recusarem, devemos simplesmente bater a poeira dos chinelos e seguir em frente pregando para outros que queiram ouvir. Existem algumas religiões, seitas que são terrivelmente chatas, a ponto de as pessoas, quando veem que os membros destas se aproximam de suas casas, elas se fecham, ou na rua desviam-se deles, porque são persistentes em querer fazer as pessoas se converterem em suas crenças. Da mesma maneira, existem alguns que se dizem cristãos que vivem na verdade, oprimindo as pessoas, querendo obrigá-las a irem a suas igrejas, seus templos, a aceitarem Jesus, fazendo com que muitos não queiram nem mesmo ouvir falar em crentes, evangélicos, de tão chatos que são. Muitos acham que estão fazendo um trabalho de evangelismo, mas, na verdade, com a insistência, estão afastando as pessoas de Cristo, porque não podemos tentar nos impor a ninguém. Devemos aprender com esse apóstolo, que, ao perceber que muitos não aceitavam a Palavra, simplesmente saiu e foi para a escola de Tirano.

 “E durou isto por espaço de dois anos; de tal maneira que todos os que habitavam na Ásia ouviram a Palavra do Senhor Jesus, assim judeus como gregos. E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias. De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam.” (Atos 19:10-12). Quando estamos agindo em conformidade com o Evangelho, com a Palavra de Deus, como Jesus disse para fazermos, as coisas acontecem naturalmente. Paulo saiu e foi pregar onde as pessoas queriam ouvir, queriam aprender, e por lá ficou dois anos, e o Espírito do Senhor estava com ele, e por tal motivo operava milagres e maravilhas. Agora, pregando somente aos que realmente queriam aprender, conhecer a verdade, tudo fluía naturalmente, porque quem tudo faz é o Senhor. Quando tentamos fazer com as nossas mãos, estamos errando e complicando, e com as nossas atitudes afastamos e não aproximamos as pessoas de Cristo. E não é somente para alguns, mas para todos os praticantes da Palavra de Deus a obrigação de expulsar demônios, curar enfermos, de mostrar o Poder de Deus. Jesus mandou que pregássemos o Evangelho a todos, que curássemos os enfermos, libertássemos os cativos, operássemos sinais, porque quem tudo faz é Ele. Assim, quando vemos pessoas somente falando, mas não conseguem orar pela cura de um enfermo, ou expulsar um demônio de um possesso, sabemos que há algo errado. Evangelizar é primeiro falar de Jesus e não de uma denominação, um prédio, nem falar de pessoas, principalmente falar de nós, pois nada temos que falar a nosso respeito, temos que falar o tempo todo de Jesus. Evangelismo é falar do Senhor, do Evangelho, é falar de Jesus Cristo e, principalmente, apresentá-lo com Poder. Mas só podemos apresentá-lo a quem quiser conhecê-lo, não podemos obrigar, insistir com ninguém, porque o Evangelho é a Joia mais preciosa que existe, é o melhor Alimento do mundo, o único Remédio que cura todos os males, portanto, não podemos banalizá-lo. Assim como temos a preocupação de guardar, cuidar de uma joia, também devemos cuidar do Evangelho de Jesus Cristo e zelar por ele. “E alguns dos exorcistas judeus ambulantes tentavam invocar o Nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega. E os que faziam isto eram sete filhos de Ceva, judeu, principal dos sacerdotes. Respondendo, porém, o espírito maligno, disse: Conheço a Jesus, e bem sei quem é Paulo; mas vós quem sois? E, saltando neles o homem que tinha o espírito maligno, e assenhoreando-se de todos, pôde mais do que eles; de tal maneira que, nus e feridos, fugiram daquela casa.” (Atos 19:13-16). Quando fazemos o que é certo, quando praticamos a Palavra de Deus, somos invejados, imitados, mas os que não o fazem com respeito, santidade e a devida seriedade, acabam sofrendo. Vimos esses que tentaram imitar Paulo tentando expulsar demônios, mas não estavam na força do Espírito, e por tal motivo os demônios os atacaram e quase os mataram. Por isso há necessidade de plena comunhão com o Senhor e fazer somente o que Ele nos autoriza a fazer, porque, quando assim procedemos, vemos o resultado. E foi isto notório a todos os que habitavam em Éfeso, tanto judeus como gregos; e caiu temor sobre todos eles, e o Nome do Senhor Jesus era engrandecido. E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos. Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinquenta mil peças de prata. Assim a Palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia.” (Atos 19:17-20). 

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino 

%d blogueiros gostam disto: