E FIRMES NA LIBERDADE

A OBRA DO ESPÍRITO SANTO
19 de fevereiro de 2018
A RELAÇÃO ENTRE LEI E GRAÇA
20 de fevereiro de 2018


“Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.” (Gálatas 5:1-4)

 

          Muitos falam, citam o Nome de Cristo – que é Santo, para sempre Amém -, mas agem e procuram praticar a antiga lei, pelo menos no que lhes é conveniente. Pessoas citam o Nome de Jesus mas vivem como se estivessem submetidas à antiga lei de Moisés, ou dos profetas, porque são muitas as pessoas que querem se justificar ou buscar bênçãos neles, esquecendo que vivemos em Jesus. Tudo se cumpriu em Jesus, portanto, temos que viver e desfrutar da liberdade que há em Cristo, e não podemos nos submeter novamente a um jugo pesado. Infelizmente, muitos são os pregadores que ensinam e incentivam a prática de sacrifícios vários, as campanhas em que supostamente não podem quebrar elo, a frequência diária nos templos, a subida a montes, e outras práticas estranhas em total desacordo com a liberdade que temos em Jesus Cristo. Não vivemos nem na lei e nem praticamos os profetas, nós vivemos e temos que praticar Jesus Cristo, pois o que Ele fala é a nossa lei, e por ela seremos julgados. Muito me assusta quando vejo pessoas quererem praticar Isaías, Ezequiel ou Jeremias, ou quem sabe um outro profeta qualquer, que tentam receber as mesmas bênçãos de Davi, esquecendo que hoje as recebemos é de Jesus. Não podemos nos justificar por nenhum profeta nem pela lei; a nossa justificativa é Jesus, porque a lei e os profetas se cumpriram em Jesus, e Ele é Deus. Porque nós pelo Espírito da fé aguardamos a esperança da justiça. Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor.” (Gálatas 5:5-6). Nenhum ato religioso, nenhum ritual tem qualquer utilidade, pois vivemos em Jesus, e a única coisa que devemos fazer é praticar o seu Evangelho. E isto fazemos pela fé Nele. Se cremos que Ele é o Filho de Deus, que veio, sofreu e morreu em nosso lugar, se cremos que Nele temos a salvação, então não praticamos nada do que se passou e cumpriu Nele, mas praticamos e vivemos Jesus Cristo pela fé.

 Corríeis bem; quem vos impediu, para que não obedeçais à verdade? Esta persuasão não vem daquele que vos chamou. Um pouco de fermento leveda toda a massa. Confio de vós, no Senhor, que nenhuma outra coisa sentireis; mas aquele que vos inquieta, seja ele quem for, sofrerá a condenação. ” (Gálatas 5:7-10). Vejo pessoas em templos denominacionais oprimidas, sofrendo, isto porque os seus líderes, os pastores, colocam um fardo extremamente pesado sobre os seus ombros, e elas não conseguem servir o Senhor com amor e alegria, elas o fazem por imposição e ameaça dos pregadores. Exigem que vão aos templos quase todos os dias, que participem de campanhas, que trabalhem na obra, que ofertem sempre. Alguns exigem que usem vestes diferentes, que não usem joias de espécie alguma, que não tenham amizade ou conversa com pessoas de outras denominações, que não tomem pílulas anticoncepcionais, ou usem qualquer outro meio anticonceptivo, que não se cuidem, não se depilem. Temos que tomar muito cuidado com esses pregadores, porque são os que acabam conduzindo pessoas ao sofrimento e à morte eterna. Jamais podemos nos esquecer da nossa liberdade em Cristo, e não podemos seguir um sistema religioso que de nada serve, a não ser para nos afastar da Graça que há em Cristo. “Eu, porém, irmãos, se prego ainda a circuncisão, por que sou, pois, perseguido? Logo o escândalo da cruz está aniquilado. Eu quereria que fossem cortados aqueles que vos andam inquietando. Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor.” (Gálatas 5:11-13). Se vivermos ainda a antiga lei, então estaremos aniquilando o sacrifício da cruz, estaremos desmerecendo, rejeitando o sacrifício de Jesus por nós. Se teimarmos em buscar respostas naquilo que se cumpriu em Jesus, a sua morte foi em vão, e nós não conseguiremos a salvação. Portanto, devemos observar bem o que estamos vivendo, pregando, ensinando, para que não sejamos guias cegos, para que não sejamos religiosos ignorantes, porque devemos ser simplesmente discípulos de Jesus. Claro, temos que ser sábios, ter discernimento, para não interpretarmos de maneira errada a liberdade que há em Cristo Jesus. Não podemos pensar que podemos viver ao nosso bel-prazer, porque temos que seguir Jesus, devemos obedecer-lhe, e isto fazemos quando praticamos o seu Evangelho. Saber que não existem dez mandamentos mais, que na verdade existe muito mais do que dez, mas que se resumem em dois: amar a Deus acima de todas as coisas e de todo coração e ao próximo como a ti mesmo, esse é o Evangelho de Jesus Cristo. Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros. Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.” (Gálatas 5:14-18). 

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino 

%d blogueiros gostam disto: