MATAR PELO SÁBADO

DISCÓRDIAS NAS IGREJAS
22 de fevereiro de 2018
A DESTRUIÇÃO
25 de fevereiro de 2018


“E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado.” (João 5:16)

 

          Jesus Cristo foi perseguido sistematicamente durante todo o tempo do seu Ministério terreno pelos religiosos, pelos que diziam ser seguidores e praticantes da lei de Deus, pelos que tinham a obrigação de conhecer com profundidade a Palavra de Deus, pelos que deveriam entender e conhecer as Escrituras, o que os profetas falaram e deixaram registrado a respeito da vinda do Messias. Mas talvez por esse motivo é que perseguiam Jesus, por inveja, porque tinham conhecimento de quem Ele era, e, apesar de falarem da lei, a maioria deles não era de fato praticante da mesma. Eles tinham medo de perder a posição em que se encontravam, tinham medo de serem relegados a uma posição inferior, porque eles tinham conhecimento de que agiam de maneira errada e desonesta em vários sentidos. Então, por temerem que isso acontecesse, tudo fizeram para eliminar o Filho de Deus. É claro que sabiam que Ele era o Messias, porque ninguém nunca tinha dado tantos sinais, feito tantos milagres como Jesus. Eles sempre procuravam desmerecer, desacreditar os sinais, os milagres que Jesus praticava, sempre estavam tentando armar armadilhas com palavras, criando ciladas para pegarem Jesus de alguma forma e então terem do que acusá-lo. Mas exatamente por assim é que sabemos que estavam a serviço do inferno, pois quem cria armadilhas e ciladas é o diabo; assim, sabemos que esses sacerdotes, apesar de citarem o Nome de Deus, falarem de Moisés, na verdade eram servos do diabo, que é o pai da mentira. Como não encontravam nenhuma maneira, nada que pudesse acusar o Senhor, resolveram então achar um pretexto na lei de Moisés sobre a questão do sábado. Jesus pregava, ensinava e curava os enfermos todos os dias, inclusive nos sábados; libertava os oprimidos do diabo todos os dias. Assim, eles perceberam, entenderam que seria por aí que conseguiriam acusá-lo e levá-lo à morte, porque esses religiosos tudo fizeram para condenar Jesus à morte, não queriam que o Filho de Deus vivesse. O fato é que esse foi o motivo alegado, apresentado, a desculpa para perseguirem Jesus. O que muito me estranha é que ainda existem seitas, religiões que continuam fazendo a mesma coisa, continuam perseguindo Jesus e os seus discípulos por não guardarem os sábados, por não respeitarem o sábado. Apesar de que, mesmo os que dizem guardar os sábados, não o fazem, pois continuam fazendo compras, indo às lojas, fazendo suas alimentações, deslocando-se para vários lugares. Se realmente fossem guardar o sábado de acordo com a lei de Moisés, deveriam não fazer absolutamente nada.

 “ E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.” (João 5:17). Jesus deu essa resposta a eles e continua nos dando a mesma resposta, continua nos falando que devemos trabalhar, cumprir com as nossas obrigações, nossos deveres, porque Deus trabalha até agora, e nós também devemos trabalhar. Jesus afirma que Deus Pai trabalha até agora, e que Ele também trabalhava, e vemos Deus trabalhando, porque o Pai estava no Filho, e o Filho no Pai, e da mesma maneira que Jesus estava trabalhando, estava curando, libertando, ensinando, Deus também estava. E se gostamos de fazer orações, pedidos a Deus em todos os momentos, então deveríamos nos dias de sábados também não dirigir súplicas a Deus, não poderíamos pedir nada a Ele. Deus continua até hoje curando, libertando, transformando vidas todos os dias, inclusive nos dias de sábados. Infelizmente, a hipocrisia religiosa que dominava aqueles religiosos daquela época continua até hoje em algumas pessoas que se recusam a enxergar a verdade, que se recusam a ouvir Jesus que disse: “Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor”. Jesus é o Senhor de todos os dias, e Ele não faz separação entre dias, portanto, devemos saber que o sábado é um dia como outro qualquer, e que aquela determinação do sábado da Antiga lei tinha um propósito, que era testar se aqueles escravos que saíram do Egito se iriam obedecer, e também para que houvesse um dia de descanso, porque escravo trabalha o tempo todo. Mas agora somos filhos de Deus e somos libertos em Jesus Cristo. ” Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.” (João 5:18) Apesar de saberem a verdade, de saberem que Jesus era o Filho de Deus, eles não queriam admitir, pois, se assim o fizessem, teriam que se submeter à autoridade do Filho de Deus. E a arrogância, a soberba, a desobediência os impediam de aceitar Jesus como Filho de Deus, de ter que obedecer-lhe, portanto, tentavam de todas as maneiras desacreditar Cristo. Mas Jesus o tempo todo mostrava e declarava que era o Filho de Deus, e por esse motivo eles diziam se sentir ofendidos, porque um homem se dizia Filho de Deus e fazia o povo crer que o Messias viria de uma maneira espetacular, viria de uma maneira diferente e não seria como um homem, como um ser humano, apesar de eles saberem a verdade. Jesus então dá uma explicação clara mostrando que Ele é o Filho de Deus e só faz os sinais que Ele fez porque é o Filho, e o Pai está Nele.” Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto Ele faz, o Filho o faz igualmente. Porque o Pai ama o Filho, e mostra-lhe tudo o que faz; e Ele lhe mostrará maiores obras do que estas, para que vos maravilheis. Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer. E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha Palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida. Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão. Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo; E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem.” (João 5:19-27).

 

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

 Pr. Henrique Lino 

%d blogueiros gostam disto: