FICANDO EM ÉFESO

Dez dicas praticas para restaurar um casamento que está caindo em pedaços
5 de abril de 2018
CONSCIÊNÇIA TRANQUILA
6 de abril de 2018


“Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina, Nem se deem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora.” (1 Timóteo 1:3-4)

 

            Paulo, dirigindo-se ao seu filho na fé, o jovem pastor Timóteo, lembra as recomendações que lhe tinha dado antes de ele partir para a Macedônia. O apóstolo Paulo, ao partir, determinou a Timóteo que ficasse em Éfeso para exortar os pastores locais e presbíteros que não ensinassem nada que não fosse o Evangelho de Jesus Cristo. Tinha mandado que ele ficasse de olho para não permitir que os pregadores ficassem falando sobre a antiga lei, ou que ficassem presos à história de Israel, e que ensinassem sobre Jesus Cristo, porque a função de pastor é ensinar, doutrinar de acordo com o Evangelho, não é falar de si mesmo, ou de contar histórias, mas ensinar sobre Jesus Cristo. E isso é o que os nossos pregadores atuais, os pastores da atualidade, precisam aprender, porque muitos estão indo para o altar para trazer ensinamentos heréticos, pois falam de tudo, e de Jesus somente citam o seu Nome. Ainda estão pregando sobre a lei, estão fundamentando suas pregações na história de Israel, dando a entender que o que aconteceu com Davi, Jacó, Abraão ou outro personagem bíblico também vai acontecer com as pessoas hoje, e ainda afirmam que é promessa de Deus. O que vemos são pregações emocionais, em que se dedica muito tempo a repetir a mesma coisa para depois se apresentar uma campanha que exige determinados valores. A função do pastor é ensinar sobre Jesus e mostrar que aquele que não for a Ele, que não se render, que não se entregar a Ele, que não se arrepender, não terá salvação. Temos que ensinar sobre o mundo vindouro e não sobre as coisas materiais, ou físicas, pois tudo isso será consumido aqui mesmo, mas o que plantarmos espiritualmente colheremos para a vida ou morte. Ensinar que sem santificação, sem uma entrega verdadeira, com certeza se padecerá por toda a eternidade. Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida.” (1 Timóteo 1:5). Temos que apresentar Jesus, mas é claro que só podemos apresentar o que temos, porque, se não tivermos uma fé fundamentada em Jesus Cristo, com certeza não teremos condições de apresentá-lo. E simplesmente podemos estar no altar fazendo pregações e orações bonitas, emocionais, mas vazias, que para nada servem, a não ser para afastar as pessoas do Caminho certo que é Jesus Cristo.

 Do que, desviando-se alguns, se entregaram a vãs contendas; querendo ser mestres da lei, e não entendendo nem o que dizem nem o que afirmam.” (1 Timóteo 1:6-7).Muitos pregadores profissionais, famosos, conhecidos não pregam mais o Evangelho de Jesus Cristo, ensinam sobre autoajuda, sobre religião, sobre prosperidade e tudo mais, mas não ensinam sobre o que eles mesmos não sabem e não conhecem, que é Jesus Cristo. Fazem afirmações totalmente contrárias à Palavra de Deus e ainda querem que as pessoas as aceitem como sendo a vontade ou promessa de Deus, chegam ao ponto de ensinar o povo a desafiar Deus ou exigir Dele todo tipo de bênçãos. Tudo isto fazem porque ultrapassaram o limite estabelecido por Deus e assim estão caminhando para o sofrimento, desonra e morte eterna, porque, na verdade, já estão mortos espiritualmente. Este ainda se prende a velhos ensinamentos de Moisés para tentar justificar as suas falas, e o povo acredita porque tem preguiça de apanhar as suas bíblias e pesquisar, estudar, meditar na Palavra de Deus. “Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela usa legitimamente; Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas,Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina, Conforme o evangelho da glória de Deus bem-aventurado, que me foi confiado.”(1 Timóteo 1:8-11). Devemos compreender que a lei Deus a enviou para aquele povo que estava saindo da escravidão do Egito, povo que não conhecia absolutamente nada, então o Senhor teve que estabelecer limites em suas condutas, mostrando o que eles poderiam fazer ou não, porque, caso contrário, viveriam uma grande anarquia, talvez não por maldade, mas por desconhecimento. Assim a lei foi criada para mostrar o que era errado e o que não era. Portanto, a lei foi criada para pecadores, para os que erram, sabendo que não devem mais errar, porque, se perseverarem no erro, receberão a justa punição. Todos nós somos pecadores desde o nosso nascimento. Como a nossa natureza é má e rebelde, o Senhor nos mostra que devemos combatê-la e fazer somente o que Ele autoriza e permite, caso contrário, receberemos o castigo. E a única maneira de nos livrarmos do castigo eterno é indo para Jesus e reconhecendo a lei do Evangelho de Jesus Cristo, praticando os seus preceitos e ordenanças, unindo-nos a Ele através da obediência, caso contrário, nossa morte é certa. “E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério; A mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e injurioso; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo. Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal. Mas por isso alcancei misericórdia, para que em mim, que sou o principal, Jesus Cristo mostrasse toda a sua longanimidade, para exemplo dos que haviam de crer Nele para a vida eterna. Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e Glória para todo o sempre. Amém. Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia; conservando a fé, e a boa consciência, a qual alguns, rejeitando, fizeram naufrágio na fé. E entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar.” (1 Timóteo 1:12-20).

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino

%d blogueiros gostam disto: