SALVAÇÃO DE ISRAEL

CONSCIÊNÇIA TRANQUILA
6 de abril de 2018
AUTORIDADE
9 de abril de 2018


“Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação. Porque lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, mas não com entendimento.” (Romanos 10:1-2)

 

            Paulo afirma que ora por Israel para a sua salvação, para que venha a ter conhecimento de Jesus Cristo, venha a crer Nele e se entregar para que alcance então a salvação, porque eles têm zelo, amor por Deus, mas não o conhecem, prova tal que eles, mesmo amando Deus, prenderam e crucificaram o seu Filho. Os que mais falavam no Senhor, os dirigentes, os principais, os fariseus, os mestres da lei foram os que prenderam Jesus, e isso fizeram por ignorância, uma vez que não creram em Jesus, não acreditaram que Ele era o Filho de Deus. Com certeza, se eles tivessem certeza de que Jesus era o Filho de Deus, jamais teriam tentado algo contra a sua vida, mas por ignorância e inveja procederam daquela forma. Portanto, Paulo fala que ora por Israel, mas não para que venha a receber essa ou aquela bênção, e sim para que venha a conhecer a Verdade, que é Jesus. Assim também são muitas pessoas que estão frequentando templos seguindo orientações de pastores ou de outros e pensam que estão agradando Deus, mas, na verdade, estão agindo contra a sua vontade. Temos que praticar uma fé consciente, devemos saber em quem cremos e por quê; temos que buscar conhecer mais de Deus, e não agirmos por emoção. Também devemos orar pelas pessoas, mas que as nossas orações sejam para que elas tenham conhecimento de quem é Jesus, porque, conhecendo Jesus, elas têm a bênção maior. O Evangelho não é para ser vivido de maneira emotiva, mas consciente e verdadeira, sabendo quem é o nosso Salvador, e por quê. Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à Justiça de Deus.” (Romanos 10:3). Os judeus, por não conhecerem Deus, apesar de amá-lo de maneira emotiva, eles adoram muito mais Davi do que Jesus Cristo, portanto, eles estabeleceram a sua maneira de viver fundamentada, pautada na lei que se cumpriu em Jesus. Criaram uma regra de vida e a transformaram em lei para eles, portanto, não se submetem a Cristo, rejeitam o Filho de Deus. Na verdade, eles desconhecem a lei, a Justiça de Deus, logo, não a praticam, e assim, por mais que sigam e pratiquem rituais, de nada servem. Devemos observar muitos que são religiosos, mas não conhecem Cristo e não se submetem a Ele, portanto não podem ser salvos, uma vez que escolheram como amar Deus, não da maneira determinada por Ele. Temos que sempre orar por esses religiosos, pedindo a bênção maior para eles, que é o conhecimento da Verdade, para que possam ser salvos.

 “Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê. Ora, Moisés descreve a justiça que é pela lei, dizendo: O homem que fizer estas coisas viverá por elas.” (Romanos 10:4-5). A lei entregue por Moisés não era e nem é capaz de salvar ninguém, mesmo porque eram e são somente preceitos e mais preceitos, são rituais que serviam para mostrar ao longe como seria. Jesus veio e nos trouxe nova direção e não mais preceitos quase impossíveis de alguém os praticar, digo quase, porque em Jesus tudo se cumpriu, mas para nós, pessoas comuns, torna-se impossível praticá-los, e se não forem praticados por completo, então torna-se nulo todo o resto. Não precisamos de praticar nenhum ritual ou sacrifício, uma vez que o sacrifício aceito foi Jesus, assim basta crermos, temos que ter fé, agir pela fé, porque o que faz com que vivamos em santidade é a nossa fé em Cristo, por isso devemos aprender mais sobre o Filho de Deus para que, conhecendo-o, queiramos dedicar nossas vidas a Ele. Mas a justiça que é pela fé diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu? (Isto é, a trazer do alto a Cristo.) Ou: Quem descerá ao abismo? (Isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo.) Mas que diz? A Palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a Palavra da fé, que pregamos, A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Romanos 10:6-9). A Palavra, o Evangelho de Jesus Cristo é crermos Nele, e, quando cremos, confessamos, e, ao confessarmos, assumimos nossa filiação Nele. Mas a confissão tem de ser contínua com nossa boca e a nossa maneira de professar a nossa fé, não mais presos a preceitos, a determinações ou sacrifícios, mas somente seguindo o Nosso Mestre. Temos que aprender sempre mais de Cristo para fortalecer a nossa fé, e também para que possamos falar, ensinar aos que não conhecem o Senhor. Não podemos ser somente ouvintes da Palavra, e sim fundamentalmente praticantes, temos que viver Jesus e apresentá-lo através das nossas vidas, e, para fazermos isso, só o fazemos pela fé. Devemos assumir a morte de Cristo sabendo que Ele morreu ali na Cruz do Calvário, e todos os que o aceitam estão também mortos para o mundo e vivem uma vida Nele, sabendo, tendo a certeza de que Ele morreu, mas ressuscitou, vive para sempre e que está assentado à direita de Deus Pai, e que em breve voltará para buscar os seus que viverão com Ele por toda a eternidade. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.

Porque a Escritura diz: Todo aquele que Nele crer não será confundido. Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo. ” (Romanos 10:10-13).
 Crer, ter fé, esse é o segredo da nossa vitória, porque sabemos que sem fé é impossível agradar a Deus. Assim, temos que encher os nossos corações de Jesus, e por esse motivo é necessário estudarmos, meditarmos em sua Palavra, para que a nossa fé não seja passageira e emotiva. E quando estamos com o coração cheios de Jesus, então abrimos as nossas bocas e expressamos o seu amor e Justiça. “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. ” (Romanos 10:14-15)

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino

%d blogueiros gostam disto: