COLETORES DE IMPOSTOS

ENTREGUE A MORTE
4 de maio de 2018
NUNCA O DEIXAREI
7 de maio de 2018


Publicano é o nome dado aos coletores de impostos nas províncias do Império Romano. Buckland afirma que havia duas espécies de publicanos: os publicanos gerais, que eram responsáveis pela renda do império perante o imperador romano, e os publicanos delegados por estes em cada província. Os que eram considerados pelas “suas rapinas e extorsões, como ladrões e gatunos” seriam as classes inferiores dos publicanos, sendo que, para tal, os publicanos gerais nomeavam nas províncias entre os próprios da nação a ser tributada. Eram odiados entre os judeus – um judeu que cobrava impostos para a nação dominadora. Ainda segundo Buckland, uma virtude sobre eles residia: não eram hipócritas, como alguns fariseus que se denominavam vigilantes da Lei Mosaica, e não admitiam que se comesse à mesa com um publicano. De acordo com o Novo Testamento da Bíblia, os publicanos eram detestados pelos judeus e, muitas vezes, envolviam-se em corrupção, cobrando das pessoas além do que deveriam. Também sofriam um grande repúdio da casta religiosa dos fariseus. Relatam os Evangelhos que alguns publicanos se converteram ao cristianismo, entre os quais Mateus (vide Chamado de Mateus), que deixou o ofício para se tornar apóstolo, e Zaqueu (Lucas 19:1-10) que, ao ser visitado por Jesus, promoveu a restituição a todos os que havia defraudado. Jesus utilizou a figura dos publicanos, considerados grandes pecadores pelo povo, para ilustrar parábolas, como a Parábola do Fariseu e do Publicano ou a Parábola da Ovelha Perdida. Relata o Novo Testamento que João Batista, quando foi indagado pelos publicanos sobre como deveriam proceder, recomendou-lhes que não tomassem das pessoas além do que lhes estava ordenado recolher (Lucas 3:12-13).

 “E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver; porque havia de passar por ali. ” (Lucas 19:3-4). Fiz questão de trazer esclarecimento sobre o que eram os publicanos naquela época por muitos não terem esse conhecimento, e os pregadores muitas vezes não lhes ensinar. Então sabemos que Zaqueu era um cobrador de impostos que estava a serviço de César, Roma, e que era desonesto. Temos conhecimento da sua desonestidade porque, mais à frente, ele mesmo assume e promete devolver tudo o que defraudou quatro vezes mais do que deveria. Esse homem de pequena estatura, que era um cobrador de impostos a serviço de Roma, era rejeitado e desprezado pelos religiosos de Israel, mas, apesar de fazer o que fazia, ele queria conhecer Jesus, pois muito se falava no Senhor, e ele queria vê-lo. Por isso não podemos negar a Palavra, o Evangelho, a ninguém, não podemos escolher lugar ou a quem ensinar, porque muitos são os perdidos, muitos são os que, mesmo estando em pleno pecado, querem ver Jesus, querem conhecer o Senhor. Às vezes, por vermos uma pessoa desonesta, alguém considerada bandida, achamos que ela não vai querer ouvir a Palavra de Deus, mas não sabemos isso, porque pode ser alguém sedento da Verdade Única. “E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa. E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente.” (Lucas 19:5-6). Mesmo sendo pequeno e tendo utilizado o recurso de subir em uma árvore para tentar ver o Senhor, Jesus o viu e afirmou que iria pousar em sua casa. Jesus sempre vai olhar para quem o busca e vai querer pousar em sua casa, porque a verdadeira casa, o templo somos nós. Jesus manda que ele desça depressa para o receber em sua casa, assim Jesus está mandando que todos desçam depressa, porque Ele quer habitar em nossa casa, quer habitar em nós. Portanto, é hora de abandonar o pecado, o erro, as desobediências e ir ao Senhor, render-se a Ele. É hora de devolver tudo o que foi conquistado de maneira errada e ir para o Senhor de mãos limpas, pois Ele cuidará de nós. “E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.” (Lucas 19:7-10).

 

Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.

Um abraço,

Pr. Henrique Lino 

Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br 
– O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

%d blogueiros gostam disto: