Firmeza da Verdade

IMPEDIDOS
29 de junho de 2018
E OS NASCIDO DE DEUS
2 de julho de 2018

Firmeza da Verdade

CASAMENTO É UM SÓ, exceto em caso de VIUVEZ

A PERGUNTA DOS FARISEUS E A RESPOSTA DE JESUS:

“Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher POR QUALQUER MOTIVO”?

Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez, e disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, E SERÃO DOIS NUMA SÓ CARNE? Assim não são mais dois, mas UMA SÓ CARNE. PORTANTO, O QUE DEUS AJUNTOU NÃO O SEPARE O HOMEM.

1º Ponto: Os fariseus fizeram uma pergunta na tentativa de incitar Cristo a BLASFEMAR contra a lei de Moisés. E a resposta de CRISTO foi enfática e direta quanto ao DIVÓRCIO: “É lícito ao homem repudiar sua mulher POR QUALQUER MOTIVO”? JESUS CRISTO RESPONDE: “NÃO”!

A RÉPLICA TENDENCIOSA DOS FARISEUS:

“Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la?

Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; MAS AO PRINCÍPIO NÃO FOI ASSIM.

2º Ponto: A pergunta que todos os defensores do RE-casamento amam fazer foi feita também pelos fariseus que mantinham a mesma justificativa – “POR QUE MOISÉS PERMITIU”? E a resposta de Cristo é mais uma vez enfática, e, desta vez, Ele nos traz de volta ao que DEUS instituiu desde o PRINCÍPIO, no Jardim do Éden, em Gênesis 2 – CASAMENTO É UM SÓ E O QUE DEUS AJUNTOU O HOMEM NÃO PODE SEPARAR.

CRISTO DESFAZ A PERMISSÃO DE MOISÉS PARA O DIVÓRCIO:

“EU VOS DIGO, PORÉM, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério”.

3º Ponto: Reparem que, depois de dizer que Moisés deu esta permissão temporária mediante a DUREZA DOS CORAÇÕES DELES, Ele desfaz o ato de Moisés e substitui com uma ORDEM: “EU, PORÉM, VOS DIGO” – Ou seja, agora SOU EU, JESUS CRISTO, quem tô falando, e não Moisés. E a cláusula de exceção não se refere em nenhum momento ao adultério (que só acontece quando se está casado legitimamente), mas à FORNICAÇÃO (ato praticado fora do casamento, como no caso de José e Maria, que ainda estavam NOIVOS quando Maria engravidou, e José tentou se apartar dela).

NOTA:

– ADULTÉRIO no grego é

“moichéia”.

– FORNICAÇÃO no grego é

“pornéia”.

Se Cristo estivesse dando uma cláusula de exceção para homens e mulheres JÁ CASADOS, Ele jamais teria usado o termo “PORNÉIA”, pois este ato só pode ser consumado FORA do casamento, por solteiros e noivos. Concluindo a exegese, não há espaço para dúvidas, ainda mais com a análise hermenêutica de TODO O TEXTO, e não somente do versículo 9, hereticamente distorcido por Confissões de Fé humanistas e homens corruptos de entendimento que desejam recasar milhares de vezes. Se o TEXTO de Mateus 19 for lido de maneira completa, não sobra justificativa satisfatória para o divórcio, nem para o re-casamento.

A CONCLUSÃO FRUSTRANTE DOS DISCÍPULOS ACERCA DA ORDEM DE NÃO DIVORCIAREM, NEM RECASAREM:

“Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém

casar. Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido”.

A frustração dos discípulos em NÃO detectarem nenhuma brecha para o repúdio ou para novas núpcias é PEREMPTÓRIA para o desenlace do texto: “Se assim é a condição para ser casado, então a gente não quer nem mexer com isso, Mestre”! Mas Cristo responde o que Paulo reforçaria em 1 Coríntios 7.20 sobre o mesmo tema: “NEM TODOS PODEM RECEBER ESTA PALAVRA, MAS SOMENTE AQUELES A QUEM FOI CONCEDIDO” – Ou, nas palavras reveladas a Paulo – “CADA UM FIQUE NA VOCAÇÃO EM QUE FOI CHAMADO”.

(Mateus 19.3-11)

CONCLUSÃO HERMENÊUTICA:

Esta é a única exegese textual que se encaixa com os demais contextos sobre o assunto nas epístolas. Fora desta conclusão a BÍBLIA entraria em contradição consigo mesma e passagens como 1 Coríntios 7.10,11 / 1 Coríntios 7.39 / Romanos 7.1-3 perderiam todo o seu sentido. VAMOS ACOMPANHAR?

1 – “Todavia, aos casados mando, não eu, mas o Senhor, que a mulher NÃO se aparte do marido.

Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher”. (1 Coríntios 7.10,11)

– AOS CASADOS MANDO, NÃO EU, MAS O SENHOR!!!

Três opções:

– NÃO SE APARTE DO CÔNJUGE!!!

– SE APARTAR (caso de abandono), FIQUE SEM CASAR!!!

– OU, QUE SE RECONCILIE COM O MARIDO!!!

(PONTO)

2 – “A mulher casada está ligada pela LEI todo o tempo que o seu marido vive; mas, SE falecer o seu marido, fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor”. (1 Coríntios 7.39)

– SE FALECER O SEU MARIDO, FICA LIVRE PARA CASAR COM QUEM QUISER!!! (PONTO)

Eis aqui, em 1 Coríntios 7.39, a ÚNICA exceção que permite o RE-casamento: A VIUVEZ. Estaria Paulo contrariando as Palavras de Cristo? Óbvio que Não. Então, qualquer que sejam as justificativas dos advogados do divórcio e re-casamento, nenhuma passagem da Escritura Sagrada pode ensinar o contrário do que está enfaticamente ordenado em 1 Coríntios 7.39, que de modo simples e sem a necessidade da aplicação de exegese completa todo o ensinamento evangelístico acerca do tópico: RE- CASAMENTO SOMENTE EM CASO DE ÓBITO, MORTE FÍSICA, TÚMULO.

3 – “Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?

Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido” (Romanos 7.1-3)

Nenhum versículo das Escrituras pode ensinar o contrário do que está em “1 Coríntios 7.10,11”, “1 Coríntios 7.39” e “Romanos 7.1-3”, que são ordens diretas de Cristo para o casamento dos cristãos.

Para quem ainda pensa que pode casar-se novamente, não sendo por causa de viuvez, ou já está casado(a) pela segunda vez, o Cordeiro diz o mesmo que disse para a mulher samaritana:

“Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la. Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido, e vem cá. A mulher respondeu, e disse: Não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: Não tenho marido; Porque tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade”. (Jo 4.15-18)

Após o casamento, não há mais “partes”. São uma só carne. E o que Deus une misticamente, não pode ser separado por um documento assinado por um juiz humano. Uma pessoa casada, mesmo que seja traída ou abandonada pelo cônjuge ímpio, não tem direito de se casar novamente enquanto o cônjuge viver, porque está ligada a ele pela lei divina instituída no Éden, que antecede todos os dogmas, religiões e instituições. O CASAMENTO É VITALÍCIO!

(Texto de JP Padilha)

Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br – O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

%d blogueiros gostam disto: