E O Meu testemunho

FÉ E PERSEVERANÇA
31 de janeiro de 2019
MANDAMENTO COM PROMESSA
3 de fevereiro de 2019

A man walking towards a cross with sunbeams

O meu deserto

André Avelar

Contagem. Minas Gerais

O meu deserto se iniciou no dia 15 de Maio de 2018 (dois dias depois do dia das mães) exatamente às 11:35 am. Hoje, dia 10 de Agosto de 2018, são 22:48 P.m. e começo a escrever esse testemunho, lágrimas quentes escorrem pelo rosto, meu coração está em paz, mas assim mesmo as lágrimas insistem a sair pelos olhos. – Vede entre os gentios e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos; porque realizarei em vossos dias uma obra que vós não crereis, quando for contada. Habacuque 1:5

Cruzar o deserto não é fácil, de ponta a ponta é preciso, necessário e obrigatório percorrer sozinho. Caminhando todos os dias nesse cenário de areia, sequidão e sede muita sede. Extremamente sozinho somente com uma bússola que é o Senhor Jesus, aquele que é digno de todo meu amor e eterna gratidão. O deserto é grande, independente do tempo que permaneça nele, porém, somente nEle conseguimos alcançar o objetivo final e ser vencedor em Cristo. – Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Romanos 8:37

Eu jamais, em todos os sonhos e pesadelos que tive em minha vida eu imaginei sentir e passar tudo que passei. O choro no inicio era de dor, muita dor, uma dor que acabei chegando a conclusão de ser da alma, uma dor de luto (faço a mesma comparação pois perdi o papai e foi possível sentir novamente da mesma forma essa dor). Em meio a essas lágrimas que vocês não podem ver eu suplico a Deus que Ele possa te abençoar te dar forças e lhe encher com o amor de Jesus Cristo. O meu coração nesse momento já se compadece por você por saber o que está sentindo nesse momento. Mas eu lhe digo que vai passar, tenha fé nEle e acredite nesse que escreve, vai passar! – E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR. Ezequiel 37:14

No deserto muitos são chamados, mas poucos conseguem atravessar, pois lhe é exigido algo que você pensa que não vai aguentar ou suportar: dor, tristeza, solidão, lágrimas, pensamentos negativos, vergonha, falta de sono e de apetite, raiva, falta de esperança e muita falta de fé. Eu sei de tudo porque vivi isso, ficar perdido na rotina de nossa vida, como pode isso? – Assim diz o Senhor DEUS: No dia em que eu vos purificar de todas as vossas iniquidades, então farei com que sejam habitadas as cidades e sejam edificados os lugares devastados. Ezequiel 36:33

Lembro-me que na segunda-feira pós dia das mães pela hora do almoço eu mandei uma mensagem para ela dizendo que estava com saudades e ela me disse que: que bom! Estou andando nervosa, mas vai passar, e eu respondi: Fique bem, estou do seu lado. A noite quando ela chegou eu fui ter uma conversa sobre a escola do nosso filho e seu desenvolvimento, ela ficou muito nervosa e não rendeu muito assunto, interrompendo a conversa, tomou o seu banho e foi dormir, no dia seguinte (terça-feira) ela foi trabalhar e ao aproximar a hora do almoço mandei uma mensagem perguntando se ela estava com raiva, ela devolveu a mensagem dizendo que não queria mais e que já estava decidida e que era para eu ir embora. Tentei conversar mas ela se manteve firme, a noite quando chegou ela foi diretamente para casa do pai dela que mora em cima, tentei conversar pessoalmente mas ela não quis, na quarta-feira mesma coisa durante o dia por mensagem e noite também, pela madrugada de quarta para quinta ela levantou (eu estava no computador trabalhando) e me perguntou: Você já falou com sua mãe? Eu disse:  As coisas não são assim, o que eu fiz de grave? Tenho tido paciência com você já algum tempo e você sempre nervosa, porém, nada adiantou, ali tive a certeza que algo estava errado, nessa mesma madrugada ela me disse coisas terríveis, coisas que não condiziam com aquela pessoa que eu conhecia e muito menos comigo. Na sexta-feira, na mesma hora do almoço tentei mais uma vez, sem qualquer chance ou possibilidade dela me ouvir. Algo veio dentro de mim e disse: junte suas coisas e vai, liguei para meu irmão e pedi a ele que me buscasse e peguei todas as minhas coisas, lembro que o irmão dela me disse: não leve tudo, deixe alguma coisa, afim de mostrar que eu não está indo definitivo, mas essa voz que me disse tinha falado muito forte ao meu coração e eu fiz assim, trouxe tudo e ali começava a minha ida ao deserto. Fui direto para casa da minha mãe na sexta-feira. Eu não entendia e dizia ao meu irmão em lágrimas: isso é loucura! e contava a ele que tinha tido um sonho onde eu falava de casamento para a minha família e como agora isso ia acontecer? Pois o meu casamento estava acabado! Nessa noite de sexta-feira e não preguei o olho como assim também no decorrer dos 3 dias subsequentes, nesses 3 dias eu passei o dia inteiro e a noite toda com o celular aberto no WhatsApp aberto esperando uma mensagem. Eu tinha comigo que casamento era somente um para Deus, mas não tinha embasamento bíblico mesmo sendo mero leitor da bíblia. Lembro que cheguei a dizer a ela que ia orar a Deus e que Ele ia mudar essa situação. Passei um mês procurando por ela, tentando conversar, suplicando atenção, amor, carinho e o casamento de volta, uma noite em uma chamada de vídeo eu comentei a ela que ia buscar a Deus e o que ela achava, ela disse: eu não sei, não adianta isso pois nada vai mudar a minha decisão. Meus olhos sempre estavam voltados para ela, me sentia fraco, orava, mas com muito esforço e satanás sempre disparava seus dardos no meu pensamento e uma das vezes que orava com muita tristeza um desses dardos me atingiu e veio no mesmo instante a imagem dela em um ato de relação sexual, aquilo tudo me assustava, lembro que fiz uma oração dizendo: satanás hoje você ganhou, mas a partir de agora você não ganha mais, me posicionei em oração pela minha vida, jejum e dois dias depois acordei com a porta do quarto batendo, porém, ao acordar a porta estava fechada e tudo estava calmo, eu estava virado para parede e senti que alguém estava sentado na cama, eu consegui ver pelos olhos espirituais satanás sentando usando a imagem corporal da minha mãe, onde ele somente me olhava de baixo para cima e me dizia no pensamento que ele ia, mas que ia voltar. Tudo isso para mim era muito pesado pois nunca tinha tido esse tipo de visão, sentimento, medo e de clamor por socorro, uma luta do bem e do mal, dentro de mim no meu peito eu só queria a resolução final de tudo isso, eu clamava a Deus que viesse até mim, que me ajudasse, que acampasse os teus anjos ao meu redor, que tivesse misericórdia de mim, que falasse comigo, porém, acredito que Ele falou, mas a cabeça estava tão cheia e meu espírito fraco que não o ouvia. Eu consegui entrar em um grupo de WhatsApp que só serviu para uma vez onde fui visitar meu filho e me deparei com 4 conjuntos novos de lingerie que a minha esposa tinha comprado, lembro que fui até esse grupo e perguntei se alguém queria conversar, o Márcio da Bahia, foi um dos que me ligou e nos falamos por 1 hora e ele viu que eu estava em um estado crítico e me pediu para ligar para uma outra pessoa, o Danilo, também da Bahia, todos dois na mesma situação, e ambos sempre preocupados comigo devido ao meu estado sentimental e segundo os mesmos só oravam para que Deus me guardasse afim de não fazer nada contra eu mesmo, logo depois eu sai desse grupo pois na minha opinião não me ajudava. Um dia lembro que vi uma tesoura no quarto onde eu dormia/trabalhava, eu tive uma visão daquela tesoura entrando no meu peito através da minha própria mão, peguei essa tesoura e a coloquei longe de mim, por mais que o mal pedia para eu acabar com a minha vida eu sempre tive muito temor/medo do Senhor e por isso nunca quis desaponta lo. Eu sempre pedia a Ele que me enchesse dEle, do teu Espírito Santo e do amor de Jesus. Eu sentia como o meu corpo estivesse com feridas abertas, sentia dores, sentia as feridas, tudo é muito real! Duas semanas depois de toda essa tempestade eu comecei a procurar sobre casamento, como reconquistar e cheguei até ao ministério Atalaia de Deus, liguei no dia seguinte, mandei mensagem (WhatsApp) e e-mail e fui respondido em todos dizendo que o iam entrar em contato, na semana seguinte em uma das idas para ver meu filho meu telefone toca, era o Pastor Henrique Lino, porém, estava dentro do ônibus e ele não me ouviu, fiquei muito triste por isso, no dia seguinte liguei e eles me disseram que ia tentar novamente e assim foi. A querida Cristiane do ministério me ligou na outra semana e assim comecei a ser acompanhado pelo ministério, isso foi para mim um fôlego com tanta terra em cima de mim. Com um mês de tudo, seguindo as recomendações do ministério Atalaia de Deus exclui ela das redes sociais pois estava me fazendo muito mal ver/participar de sua vida, foi difícil pois eu sempre estava monitorando ela e sofrendo com cada pessoa que ela adicionava, cada publicação, cada Stories e por não ver mais nossas fotos, tudo ia cada vez ficando pior pois a enxergava cada vez mais longe de mim do meu amor e da minha vida, mesmo a cada dia buscando e sentindo o Senhor mais próximo de mim e me ajudando eu tinha vontade de parar, como um sentimento de morte na batalha, queria o meu fim ao ter que lutar pelo reino e ver a vitória que só o Eterno observava, nos momentos de força sempre clamava e pedia a Deus que me enchesse dEle, eu pedia ao Espírito Santo que desse discernimento e que Jesus fizesse um milagre. Mesmo depois de tudo isso, por algumas vezes fui até as redes sociais e infelizmente só me machuquei mais, pois a situação real era totalmente desfavorável a mim, nada mudava em relação ao casamento, porém, eu sentia que estava sendo tratado e algo tinha mudado as lágrimas já não eram mais com a mesma intensidade e forma, chorava, mas era diferente, sentia que em Cristo eu era mais do que tinha sido e tudo mudava no decorrer dos dias, o sorriso voltou ao espaço onde um dia a tristeza ancorou, eu gosto de dizer que eu olhei na cara da tristeza e sorri, sempre com a ajuda de Cristo Jesus, tudo foi nEle com Ele e totalmente por Ele. Em meados de Junho tive a oportunidade de ir até ao encontro do Pastor Henrique Lino, foi quando conheci o Anselmo (ovelha do Pastor) ele estava indo também para Ervália e peguei uma carona com ele e nos tornamos muito próximos, Anselmo sempre muito centrado em suas respostas e pronto a me ouvir. Nessa caminhada quando completei três meses de deserto eu fui orar a noite em determinado momento da oração algo me falou fortemente que ela estava sendo tocada naquele momento e ao finalizar a oração eu recebi uma mensagem dela perguntando se ia pegar nosso filho para passar o dia dos pais, aquilo que chamou muito atenção e tive a plena certeza e toda a convicção que era o Espírito de Deus falando comigo e me trazendo renovo para essa caminhada e tudo se fez ainda mais real quando Ele me pediu para começar a escrever esse testemunho, ali eu senti que Deus falava comigo e que eu começava a ouvir o Senhor como nunca ouvi antes. Minha orações se intensificavam a cada dia mais em favor da minha vida com o Deus a aproximação do Espirito Santo era cada dia maior, buscava a ler as escrituras sagradas cada dia mais e mais, li todo o Novo Testamento em um mês e a cada dia compreendia as palavras do nosso Senhor Jesus,  seus ensinamentos e mandamentos e aquele sentimento de raiva e ódio não podiam fazer parte da minha vida junto a Ele, cito isso pois era o que eu sentia em muitas vezes e esses sentimentos não fazem parte do que Cristo nos ordenou. Queridos, Deus é grandioso, Jesus é o Senhor e o Espirito Santo é quem nos conduz em sua infinita misericórdia e paciência, digo para que cream que nós somos amados, existe uma eternidade separada para aqueles que acreditam e confiam a sua vida em Deus.

Tudo se tornava cada vez mais distante, e eu me aproximava mais e mais de Deus, quando foi no dia 08 de Outubro recebi uma mensagem da minha esposa dizendo que teria como ficar com nosso filho pois a irmã dela havia perdido o esposo, vítima de câncer, eu fiquei triste pois o conhecia, e retornei a mensagem falando que sim, eu ia pegar nosso filho e ficar com ele e entregar no dia 09 (terça-feira) e assim foi feito, no dia 09 como combinado levei nosso filho embora, me despedi, entrei no carro e fui embora, liguei para um amigo (Márcio) companheiro nessa jornada do deserto e disse a ele que eu estava decido a seguir a minha vida, sozinho e cuidar dos meus filhos, ele pacientemente como sempre só ouvia e quase chegando em casa (casa da minha mãe) a ligação caiu e logo em seguida eu recebi uma mensagem de um número que não conhecia e dizendo assim:  Não sei o que estou sentindo, mas sei que está doendo. Só queria que tivesse diálogo comigo. Esse é o meu outro número, Jô. No mesmo instante eu fui levado por uma força ao qual eu peguei o telefone e liguei, na primeira vez não atendeu, quando tentei novamente ela atendeu e ali ao atender eu disse que ela jamais saberia ou sentiria o que eu senti e passei nesse tempo e começamos a chorar juntos e desesperadamente. Nos falamos por pouco tempo e marcamos para conversarmos na sexta-feira próxima, assim, no dia combinado fui até a casa a peguei e saímos para conversar, fomos em uma praça pública aqui bem perto. Ela me pedia perdão, perdão e só falava em perdão, colocamos muitas coisas as claras nesse dia. Ela me perguntou se fosse para voltar para casa se eu voltaria, eu disse que não, pois o Pastor já havia me dito que não existiria essa possiblidade pois morar junto de família seja da parte dela ou da minha que isso não é bom para o casal e eu confesso que jamais pensei que um dia iria concordar e esse deserto me ensinou sobre isso também. Hoje, dia 10 de novembro eu ainda estou na casa da minha mãe pois estamos aguardando pelo envio dos documentos junto a imobiliária para alugar uma nova casa. Enquanto isso não acontece nós nos vemos todos os dias, nos falamos pelo WhatsApp diariamente e também através de ligações e ela se declara constantemente para mim e sempre junto algum pedido de perdão.  Tudo está bem, passado 2 meses estamos em nossa casa, tudo é alegria e muita gratidão a Deus pela graça e tudo que fazemos é em nome dEle.

A você querido que ouve agora ou lê essa carta, quero te dizer que passei por dias, meses muitos difíceis, eu sei muito bem o que você sente, eu senti essa dor, eu senti essa descrença em Deus e que Ele podia (pode) mudar a situação, porém, Deus não muda, e ele não ia de forma alguma deixar essa situação permanecer assim, pois eu estava buscando, eu estava me santificando. Quero te encorajar a acreditar e permanecer firme pois Deus irá mudar a sua história e o seu sofrimento será testemunho do que Deus faz, assim como a minha dor hoje é contada a você para edificação da sua fé. Confie em Deus pois ele fez um milagre na minha vida ao qual eu não conseguia ver ou confiar que Ele faria. Após tudo isso, hoje eu me sinto envergonhado diante de Deus, pois Ele provou a sua fidelidade a tua própria palavra ao qual eu por diversas vezes não confiei.

A Cristiane o meu muito obrigado pelas tantas vezes que me disse tudo o que eu precisava ouvir mesmo não crendo, ao Pastor Henrique Lino o meu fraterno abraço e a minha gratidão, a Deus toda honra e glória.

%d blogueiros gostam disto: