Acompanhado

A salvação é pela graça
9 de julho de 2019
Pilatos, o defensor
10 de julho de 2019

“E eis que no mesmo dia iam dois deles para uma aldeia, que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús.” (Lucas 24:13)

Em Jerusalém, o comentário geral era sobre o que tinha acontecido, ou seja, sobre a prisão, crucificação e morte de Jesus Cristo. Muitos diziam que Ele era realmente o Filho de Deus, outros diziam que não, mas de uma forma geral os comentários giravam em torno desse acontecimento. Jesus já tinha ressuscitado, tinha aparecido para algumas mulheres, que contaram o acontecido aos discípulos, fazendo com que na mesma hora Pedro e João fossem correndo ao túmulo, mas, chegando lá, não encontraram o corpo de Jesus, somente os lençóis nos quais Ele estava envolto. Agora dois dos discípulos de Jesus estavam indo para uma aldeia, um povoado próximo, e iam conversando e comentando sobre tudo o que tinha acontecido. Apesar de esses dois discípulos não serem conhecidos, não terem os seus nomes (somente Cléopas) revelados na Bíblia, sabemos que eram discípulos de Jesus, pois a Bíblia afirma isso. Temos que entender que Jesus tinha não somente doze discípulos, mas muitos outros que não foram citados. Vemos isso quando em Atos do Apóstolos se faz a escolha de um para substituir Judas Iscariotes, e sabemos também que Nicodemos era além de um outro senador na época. Jesus tinha muitos discípulos, ou seja, muitos seguidores, os quais a Bíblia não cita, e esses dois que iam para Emaús eram também seus discípulos. “E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles.” (Lucas 24:14-15). Esses dois discípulos estavam comentando sobre os fatos acontecidos com Jesus e também estavam tristes e se sentindo decepcionados, por não conhecerem com plenitude a Palavra de Deus. Imaginavam que Jesus jamais morreria, e quando viram que Ele morreu, ficaram tristes, decepcionados e logo começaram a crer que Ele não tinha sido o Messias, o Filho de Deus, mas isso por falta de conhecimento, por não terem meditado na Palavra. As Escrituras diziam exatamente o que aconteceu com Jesus, falavam que Ele morreria pelo pecado de toda a humanidade, mas que ressuscitaria, e o próprio Jesus deixou isso bem claro. Disse que iria morrer, mas que depois de três dias ressuscitaria e viveria por toda a eternidade. Muitas vezes, por não meditarmos na Palavra do Senhor, temos entendimentos errados, assim como esses discípulos e vários outros, mas veremos também que eles estão cegos, pois não vão reconhecer o Senhor mesmo quando Ele se aproxima deles.
“Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem. E Ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes?” (Lucas 24:16-17). Esses discípulos estavam com os seus olhos fechados e não reconheceram Jesus, que se juntou a eles, e seguiram conversando. Jesus chegou interrogando-os sobre o que eles estavam falando, e também perguntou-lhes o porquê de estarem tristes. Jesus estava tentando abrir-lhes os olhos para verem que o que aconteceu já estava previsto nas Escrituras, que não aconteceu nada diferente do que foi planejado por Deus, ou que Ele tenha dito que aconteceria. Às vezes nós queremos resultados diferentes do que Deus já planejou, já falou, e ficamos tristes porque não aconteceu do nosso jeito, mas devemos entender que tudo só acontece de acordo com a vontade do Pai e como Ele planejou. A resposta para qualquer situação o Senhor já nos revelou, nos mostrou pela Palavra, portanto, é necessário simplesmente nós crermos em sua Palavra, é necessário pesquisarmos, lermos a Bíblia, e crermos, pois ela nos mostra como o Senhor age. “E, respondendo um, cujo nome era Cléopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém, e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias?” (Lucas 24:18). Quando Jesus lhes interroga sobre o que estavam conversando, um dos discípulos lhe responde perguntando se Ele era um peregrino, alguém que só estava de passagem e não viu ou tomou conhecimento do que aconteceu, porque seria praticamente impossível alguém não ter ficado sabendo de tudo o que aconteceu, uma vez que foi a notícia que tomou conta de todos nos últimos dias. Interessante é que vemos a cegueira desses dois, pois estão andando com Jesus, conversando com Jesus, mas não sabem que é Jesus, o mais interessante é que veremos que o próprio Senhor Jesus é que vai dar-lhes ensinamentos. “E Ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram. E nós esperávamos que fosse Ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. É verdade que também algumas mulheres dentre nós nos maravilharam, as quais de madrugada foram ao sepulcro; E, não achando o seu corpo, voltaram, dizendo que também tinham visto uma visão de anjos, que dizem que ele vive. E alguns dos que estavam conosco foram ao sepulcro, e acharam ser assim como as mulheres haviam dito; porém, a Ele não o viram.” (Lucas 24:19-24). Jesus ainda lhes pergunta o que aconteceu, e então esses discípulos passam a relatar tudo o que aconteceu a Jesus, falam o que eles esperavam, o que eles entendiam e que não aconteceu, e mais ainda, falam que Jesus morreu e que algumas pessoas, como as mulheres, tinham dito que Ele tinha ressuscitado, mas eles não acreditavam. Por esse motivo Jesus vai chamar a atenção deles, pela incredulidade. “E Ele lhes disse: Ó néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura não convinha que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que Dele se achava em todas as Escrituras. E chegaram à aldeia para onde iam, e ele fez como quem ia para mais longe. E eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque já é tarde, e já declinou o dia. E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. Abriram-se lhes então os olhos, e o conheceram, e Ele desapareceu lhes. E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras?” (Lucas 24:25-32).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino

Se você está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br – O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

%d blogueiros gostam disto: