Escândalos

Segundo a vontade Dele
10 de março de 2020
Desconhecidos
11 de março de 2020

“E disse aos discípulos: É impossível que não venham escândalos, mas ai daquele por quem vierem! Melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma mó de atafona, e fosse lançado ao mar, do que fazer tropeçar um destes pequenos.” (Lucas 17:1-2)

Jesus, falando aos seus discípulos, avisa a eles que é impossível que não venham os escândalos, ou seja, com certeza os escândalos vêm, eles são esperados, e não devemos nos assustar, simplesmente saber que é a Palavra de Deus se cumprindo. Quando nos deparamos com os escândalos nas igrejas, no meio do povo de Deus, não devemos ficar impressionados, mas simplesmente saber que isso já é aguardado. Quando descobrimos os adultérios, os roubos, as mentiras, os falsos cristãos, falsos pastores, sabemos que o Senhor já tinha nos avisado que isso aconteceria. Mas, coitado de quem estiver fazendo isso, desse que está cometendo tais erros, desse que está enganando o povo, fingindo ser um discípulo de Jesus, mas com outras intenções. Jesus disse essas palavras aos discípulos, e nós sabemos que discípulos são todos os que seguem os ensinamentos Dele, os que procuram viver de acordo com a vontade Dele, os que são aprendizes de Jesus. Portanto, são todos os que buscam a salvação, são todos nós que procuramos viver o Evangelho de Jesus Cristo. Vemos muitos falsos cristãos, que são aqueles que, apesar de falarem, ou melhor, de citarem o Nome do Senhor (que é Santo para sempre Amém) vivem de maneira contrária à sua Palavra, e apesar de frequentarem uma denominação qualquer, de terem uma Bíblia, e até de cantarem, e muitos, não poucos, ocupam os púlpitos dos templos pregando, apesar de tudo isso vivem de maneira errada. Quando descobrimos isso, ficamos assustados, mas a verdade é que não deveríamos, pois o Senhor já nos avisou do que aconteceria. Temos que entender que Jesus disse que era impossível isso não acontecer, por isto Ele diz que vai acontecer, assim, se somos cristãos conscientes, devemos simplesmente observar sabendo que acontece somente o que o Senhor nos preveniu. Mas esses que provocam escândalos, muitas vezes fazendo com que os irmãos fracos na fé se desviem, ou outras vezes fazendo com que fiquem abalados e comecem até mesmo a duvidar do Evangelho, esses com certeza terão um doloroso fim, pois pagarão um alto preço por fazerem um dos servos do Senhor tropeçar.
“Olhai por vós mesmos. E, se teu irmão pecar contra ti, repreende-o e, se ele se arrepender, perdoa-lhe.” (Lucas 17:3). As pessoas fazem muita confusão sobre a questão do perdão, pois acham ou entendem que, se alguém errar conosco, devemos simplesmente perdoar sem exigir arrependimento. Mas temos que entender que, agindo assim, estamos errando por não darmos a oportunidade à pessoa de se arrepender, de mudar e recolher o seu erro, por tal motivo, na verdade, nós a incentivamos a continuar a errar. Assim sabemos que, quando alguém erra conosco, é nossa obrigação chamar atenção, mostrar o erro dela, e se ela se arrepender, com certeza deveremos imediatamente perdoá-la. Não podemos em hipótese alguma ser coniventes com o pecado, não podemos aceitar, porque, se amamos o próximo como a nós mesmos, então desejamos que ele se salve, e para ele se salvar é necessário abandonar o erro, o pecado. Mas se com a nossa atitude paternalista simplesmente perdoarmos sem alertarmos, estaremos odiando, e não amando. “E, se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes no dia vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; perdoa-lhe. Disseram então os apóstolos ao Senhor: Acrescenta-nos a fé.” (Lucas 17:4-5). Não importa quantas vezes a pessoa errar, pecar contra nós, se ela vier até nós dizendo que está arrependida e pedir perdão, devemos simplesmente perdoá-la e alertá-la para não ficar pecando repetidas vezes. Nós não conhecemos os corações das pessoas, não sabemos o que elas pensam, mas nada está oculto diante dos olhos do Senhor, e com certeza elas prestarão contas a Ele. Mas a nossa função é perdoar, se o pedido de perdão é verdadeiro ou não, isso não cabe a nós julgar, mas simplesmente perdoar, isto é, claro, depois de alertar a pessoa sobre o seu erro. Quando Jesus acabou de falar sobre isto, de trazer esse ensinamento, os discípulos perceberam que não tinham fé suficiente para viverem exatamente como o Senhor estava determinando, e assim eles pediram a Ele que acrescentasse, aumentasse a fé deles. Esse pedido serve para nós: será que temos fé o suficiente para vivermos o Evangelho como Ele é, ou somos somente religiosos, porque ficamos perdoando as pessoas sem nem mesmo alertá-las dos erros em que estão incorrendo? Será que temos a firmeza necessária para nos posicionarmos de maneira clara sem termos medo de estarmos pecando? Temos que praticar a fé, temos que simplesmente praticar o Evangelho e não nos deixar ser guiados pela carne, pela emoção, ou por orientações que não estão na Bíblia, devemos somente ouvir Jesus, e isto é praticar a fé, e com essa fé poderemos dar ordem à montanha que ela obedecerá. “E disse o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te daqui, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria.” (Lucas 17:6).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino

Se você está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas, ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br – O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.

%d blogueiros gostam disto: